Reta final de Bom Sucesso incendeia audiência

Bom Sucesso
Armando Babaioff (Diogo) em Bom Sucesso; surto e “morte” de vilão embalam audiência (Imagem: Reprodução / Globo)

O surto de Diogo (Armando Babaioff) acabou por causar um incêndio de grandes proporções na Editora Prado Monteiro. Antes disso, o vilão foi derrotado por Alberto (Antonio Fagundes) – que conseguiu atribuir a autoria do livro Satanás Burlesco a Eric Feitosa (Jonas Bloch). Tais sequências impulsionaram a audiência de Bom Sucesso; a novela que a Globo exibe às 19h emplacou a melhor média semanal desde outubro.

De 13 a 18 de janeiro, Bom Sucesso acumulou 30,1 pontos. Bem acima dos 27,9 anotados entre 6 e 11 de janeiro; a maior desde os 30,2 de média de 21 a 26 de outubro. A trama de Rosane Svartman e Paulo Halm trouxe ainda as supostas mortes de Diogo e Gisele (Sheron Menezzes), responsável por salvar Alberto e sua família das garras do vilão.

Tal resultado colocou o folhetim acima de Amor de Mãe. A narrativa de Manuela Dias para às 21h alcançou os mesmos 29,9 pontos da semana anterior com a descoberta de Camila (Jéssica Ellen) e Danilo (Chay Suede) sobre as camisinhas furadas por Thelma (Adriana Esteves); a nora acabou grávida por conta da investida da sogra. Camila também se envolveu com a ocupação da escola onde leciona.

Éramos Seis cresceu, amealhando 20,2 versus 19,3 pontos. O enredo de Ângela Chaves para às 18h focalizou Lola (Gloria Pires), às voltas com os problemas dos filhos: Alfredo (Nicolas Prattes) flertou com Inês (Carol Macedo), namorada de seu irmão Carlos (Danilo Mesquita), enquanto Julinho (André Luiz Frambach) reagiu animado à possibilidade de trabalhar no Rio de Janeiro.

Malhação – Toda Forma de Amar inverteu o placar da semana anterior, quando ficou atrás de Avenida Brasil (2012) em Vale a Pena Ver de Novo. A novela de João Emanuel Carneiro caiu de 17 para 16,8 de média, com uma nova desavença entre Nina (Débora Falabella) e Jorginho (Cauã Reymond). Já a trama inédita subiu de 16,9 para 17,5 pontos, com a reconciliação de Rita (Alanis Guillen) e Filipe (Pedro Novaes).

No SBT, as mexicanas Meu Coração é Teu e Abismo de Paixão ganharam audiência, enquanto As Aventuras de Poliana e Cúmplices de um Resgate (2015) caíram. O folhetim de Silvia Navarro foi de 5,8 para 6,8 de média, enquanto a narrativa estrelada por Angelique Boyer passou de 6,5 para 7,1. Já o enredo centrado na personagem de Sophia Valverde caiu de 9 para 8,9 pontos, enquanto a produção capitaneada por Larissa Manoela foi de 8,1 para 7,8.

A Record, em contrapartida, viu todas suas novelas ampliarem os índices. Na faixa vespertina, A Escrava Isaura (2004) atingiu 6,4 pontos contra 6,1 da semana anterior; Caminhos do Coração (2007) bateu 4,7 frente 4,1. Já no horário nobre, a inédita Amor Sem Igual, protagonizado por Day Mesquita e Rafael Sardão, consolidou 7,5 ante 6,9 de média. Por fim, a reapresentação de O Rico e Lázaro (2017), registrando 6,1 diante dos 5,6.

Os dados são referentes a Grande São Paulo.

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

WordPress Lightbox