Roger, do Ultraje a Rigor, é condenado a pagar fortuna a artista e fazer retratação

Roger Moreira
Roger Moreira foi condenado a indenizar artista plástica (Imagem: Divulgação/ Jovem Pan)

Apoiador ferrenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Roger Moreira, vocalista da Ultraje a Rigor, foi condenado a pagar R$ 100 mil para a artista plástica Adriana Varejão. A decisão foi da 12ª Câmara Cível do Rio, segundo informações do colunista Ancelmo Gois, do jornal O Globo.

O integrante do The Noite, do SBT, perdeu na Justiça após ter feito ofensas misóginas contra a artista. Isso aconteceu em 2017, quando ela defendeu a permanência da exposição Queermuseu, em Porto Alegre.

Na época, o trabalho de Varejão estava na mostra em Porto Alegre, que ainda contava com cerca de 270 obras que tratavam de questões de gênero e diferença. A artista plástica é reconhecida internacionalmente e considerada uma das maiores do Brasil.

Na publicação polêmica, o cantor do Ultraje a Rigor alterou uma foto da artista ao desenhar cruzes nos seus olhos e um pên*s em direção à sua boca, além de ter escrito sobre os seus seios a palavra “put*”.

“Nesse contexto, restaram suficientemente demonstradas a conduta ilícita do réu, o dano e o nexo de causalidade, ressaindo, daí, evidente o dever de indenizar”, afirma o texto da decisão, que deu causa vencida para a artista.

Nos Stories do Instagram, Adriana Varejão comemorou a decisão da desembargadora e ainda contou que o dinheiro que irá receber de Roger será doado a ONGs que atuam na área de proteção da mulher, da arte e das minorias.

“Vitória a favor da liberdade, contra a misoginia e intolerância”, escreveu a artista plástica na postagem.

No ano passado, Roger Moreira ironizou Felipe Neto por uma cobrança por um posicionamento de Neymar Jr. O músico do Ultraje a Rigor ainda atacou o famoso, após a polêmica: “Neymar questiona barulho de Felipe Neto: ‘Quem é esse bosta de Felipe Neto?’”.

Tudo aconteceu quando o empresário reclamou do silêncio do jogador sobre os casos de racismo que aconteceram no Brasil e Estados Unidos, que geraram uma série de protestos no final de semana.

“Vidas negras importam. Mas nem todo mundo se importa”, disparou ele, que ainda repostou uma série de imagens com os prints do Twitter de Neymar, que não se posicionou sobre a morte de George Floyd, nos EUA, além dos protestos contra o racismo.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›