Seleção Brasileira decide disputar a Copa América e CBF mantém Tite como técnico

Seleção Brasileira
Após afastamento do presidente da CBF, jogadores da Seleção decidiram disputar a Copa América (Imagem: Lucas Figueiredo / CBF)

Desde o anúncio de que a Copa América seria realizada no Brasil, começaram a surgir mobilizações para que o campeonato não acontecesse no país, em razão do aumento no número de casos de pessoas infectadas com Covid-19. A Seleção Brasileira chegou a cogitar um boicote à competição, mas sinalizou nesta segunda-feira (7) que irá atuar na disputa.

Segundo o UOL, um dos motivos que pesou na decisão foi que os dirigentes da CBF – Confederação Brasileira de Futebol – garantiram a permanência de Tite como técnico do time. A relação entre o treinador e o presidente da entidade, Rogério Caboclo, ficou abalada após o apoio de Tite ao protesto dos atletas contra a realização da Copa América no Brasil.

Temos uma opinião muito clara e fomos lealmente, numa sequência cronológica, eu e Juninho, externando ao presidente qual a nossa opinião. Depois, pedimos aos atletas para focarem apenas no jogo contra o Equador. Na sequência, solicitaram uma conversa direta ao presidente. Foi uma conversa muito clara, direta. A partir daí, a posição dos atletas também ficou clara. Temos uma posição, mas não vamos externar isso agora. Temos uma prioridade agora de jogar bem e ganhar o jogo contra o Equador. Entendemos que depois dessa Data Fifa as situações vão ficar claras“, afirmou o treinador em uma entrevista coletiva.

Cabe ressaltar que Rogério foi afastado momentaneamente do cargo de presidente neste domingo (6), após uma acusação de assédio sexual e moral. A decisão partiu da Comissão de Ética do Futebol Brasileiro.

O vice-presidente mais velho, Antônio Carlos Nunes, assumiu o posto durante o período de afastamento, que até então é de 30 dias. Desde que assumiu a posição, o novo mandatário vem tentando apaziguar a situação entre o técnico a confederação, bem como tranquilizar os jogadores.

O nome do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também foi apontado como principal pressionador para que Tite fosse substituído por Renato Gaúcho, que está sem time desde que deixou de treinar o Grêmio em maio.

Ao lado de apoiadores, o representante do Brasil negou qualquer interferência. “A minha participação na Copa América é abrir o Brasil para que ela fosse organizada aqui. Já tem os quatro Estados acertados, tudo certinho. No tocante a jogador, técnico, estou fora dessa, não tenho nada a ver com isso aí“, afirmou na entrada do Palácio da Alvorada.

Vale lembrar que os capitães das dez seleções que participarão da Copa América estavam elaborando um manifesto, demonstrando a insatisfação pela realização das partidas em meio à pandemia. De acordo com o colunista Marcel Rizzo, do UOL Esportes, o boicote coletivo perdeu força no fim de semana. No Brasil, os direitos em TV aberta do evento pertencem ao SBT.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›