Selton Mello diz que retornar às novelas é como voltar para a escola

Selton Mello estava se dedicando aos filmes e séries (Imagem: Reprodução / Globoplay)

Depois de 21 anos longe das novelas e se dedicando aos trabalhos no cinema e no Streaming, Selton Mello voltou com tudo para o segmento e está interpretando Dom Pedro II em Nos Tempos do Imperador.

Sobre o assunto, ele conversou com Pedro Bial no Conversa com Bial desta semana e falou sobre a experiência que está tendo novamente, no auge dos seus 48 anos de idade.

“Eu descobri que eu tô completando 40 anos de carreira. Eu achei uma fotografia minha criança e estava escrito com a letra da minha mãe a data. Desde criança eu aprendi que atuar é brincar, é uma coisa que não exige esforço”, revelou.

“Já era o meu mundo desde a infância. Eu gostava do estúdio, da câmera, como os atores trabalhavam. Eu nunca perdi essa capacidade de conversar com esse menino. Em algum lugar eu conheço esse menino”, explicou.

“A responsabilidade de uma criança é uma coisa que eu entendo, tem algo que eu entendo nesse cara. Além de todas essas emoções de pandemia, dá medo. Dá medo voltar a um formato que eu não fazia há muitos anos”, relatou

“Dá insegurança, não sei se eu sei fazer. Ao mesmo tempo é voltar à escola, é onde eu aprendi e eu aprendi fazendo”, completou. Recentemente, o veterano falou sobre semelhanças entre ele e seu personagem.

Segundo Mello, para o papel, ele usa longa barba e lentes de contato azuis, e é possível ver parte de sua história ser refletida na trajetória do protagonista da atual novela das seis da Globo.

Eu não me lembrava muito da época de escola, assim com tantos detalhes, mas fiquei bastante intrigado ao ler os primeiros capítulos. Ele é um homem que viu a mãe morrer, o pai ir embora e lhe deixar a coroa com apenas cinco anos. Em algum lugar eu me identifico com esse cara, porque eu também comecei nessa profissão ainda criança“, disse em entrevista ao Notícias da TV.

A história conta que Dom Pedro II só foi empossado aos 13 anos, mediante o Golpe da Maioridade. Selton, porém, começou um pouco mais cedo na teledramaturgia: aos nove. Sua estreia foi durante uma participação na série Dona Santa (1982), na Band, onde passou antes de ingressar na atual emissora em Corpo a Corpo (1984).

Eu aprendi muito ao trabalhar com grandes atores como o Antonio Fagundes, a Joana Fomm, a Glória Menezes, vendo de perto os métodos de cada um. Aquilo para mim era como ir à Disney. Era o meu mundo da imaginação. Agora eu retorno a esse lugar, é como se voltasse mesmo para a escola“, ponderou.

Com o atual papel, o artista quebra um jejum de 21 anos longe dos folhetins. Sua última novela foi Força de Um Desejo (1999), quando também foi dirigido por Vinicius Coimbra.

Às vezes parece que é muito chique fazer uma novela, mas tem o outro lado da moeda. O trabalho é insano. Nós fazemos de 25 a 30 cenas por dia. É uma maratona que me agrada muito, mas tem hora que a gente também tem que tirar um coelho da cartola para dar conta“, garantiu.

A equipe, que já está envolvida no projeto há dois anos, após diversas interrupções provocadas pela pandemia da Covid-19, mal pode acreditar que o momento de estreia chegou: “A novela parecia que não ia acabar nunca e, até hoje, eu ainda fico meio dúvida se vamos estrear mesmo. A ansiedade só vai acabar depois que for ao ar“.

Lucas Medeiros
Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e escreve sobre o dia a dia da TV.
Veja mais ›