Sem Alexandre Garcia, quadro da CNN cresce 129% de audiência e vence a GloboNews

CNN Brasil
Gisele Soares no quadro Liberdade de Opinião; quadro cresceu após saída de Alexandre Garcia (Imagem: Reprodução / CNN Brasil)

Alexandre Garcia deixou a CNN Brasil no último dia 24 de setembro e o canal de notícias já tem conquistado resultados superiores ao do período em que o jornalista ainda estava contratado.

Na última segunda-feira (4), o quadro Liberdade de Opinião, das 8h30 às 9h02, conquistou em São Paulo 24% a mais de audiência na média da faixa horária, segundo dados obtidos pelo RD1. O resultado positivo é comparado com quatro segundas anteriores no mesmo horário.

Ao comparar a audiência do último dia 4 de outubro com o resultado do dia 24 do mês passado, última apresentação com Alexandre Garcia, o quadro veiculado dentro do telejornal CNN Novo Dia aumentou em 129% a audiência da faixa de exibição.

Com Fernando Molica e Gisele Soares, a CNN Brasil ficou à frente da principal concorrente, a GloboNews, liderando o horário entre os canais de notícias. Ela só foi derrotada pelo Cartoon Network no ranking Pay TV em seu horário de exibição.

Alexandre Garcia, cabe lembrar, foi demitido do canal de notícias após disseminar informações improcedentes para “tratamento precoce” da Covid-19. Na época, por meio de comunicado oficial, a empresa deixou claro que a dispensa se deu não por suas opiniões, mas pela disseminação de notícias falsas sobre o coronavírus em suas participações no CNN Novo Dia.

“A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”, salientou o canal. “A CNN Brasil reforça seu compromisso com os fatos e a pluralidade de opiniões, pilares da democracia e do bom jornalismo”, concluiu, anunciando a manutenção do quadro, com novo âncora.

A gota d’água para a saída de Garcia foi a afirmação sobre “remédios sem eficácia comprovada” que “salvaram milhares de vidas” em meio à repercussão sobre as denúncias contra a operadora de saúde Prevent Senior. A empresa é alvo de investigações por, ao que tudo indica, pressionar médicos a tratar pacientes com substâncias do “kit Covid”, como a hidroxicloroquina – apontada por Bolsonaro como “cura” para o coronavírus.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›