Sikêra Jr perde patrocínio da Caixa após virar garoto-propaganda de Bolsonaro

Sikêra Jr
Sikêra Jr perde contrato com a Caixa após ataque contra homossexuais (Imagem: Reprodução / RedeTV!)

Sikêra Jr, garoto-propaganda do Governo Bolsonaro em várias campanhas ao longo dos últimos dois anos e meio, perdeu o apoio da Caixa Econômica Federal, banco administrado pelo governo federal, em seu programa na RedeTV!, o Alerta Nacional.

A ação publicitária definida para o policialesco foi transferida em cima da hora para o TV Fama, exibido no horário nobre. O Notícias da TV afirmou que três ações previstas para o programa sensacionalista desta quarta-feira (30) foram descartadas. Além do banco, a cinta modeladora Delinea Corpus, que faria duas entradas no jornalístico, derrubou suas ações interativas.

Mais uma empresa disse não para os ataques homofóbicos de Sikêra Jr: a Blindex. “A Blindex, seus franqueados, licenciados e parceiros repudiam qualquer tipo de preconceito, discriminação ou discurso de ódio. Tenha certeza de que todas as ações com o programa do apresentador Sikêra Júnior foram imediatamente canceladas e que novas ações de mídia estão sendo minuciosamente avaliadas. Apoiamos e acreditamos no respeito”, informou em nota.

A Casas Bahia, que já produziu anúncios no telejornal e tinha vídeos veiculados no canal do YouTube do Alerta Nacional, anunciou o fim da parceria comercial.

“Repudiamos fortemente qualquer comentário ou atitude preconceituosa. Aqui na Casas Bahia levamos diversidade LGBTQIA+ muito a sério. Em nosso Código de Ética e Conduta consta um tópico dedicado contra homofobia, transfobia ou qualquer outro comportamento ofensivo relacionado a identidades de gêneros e orientações sexuais”, declarou em nota.

Até o momento, as empresas MRV, TIM, Sorridents, Magazine Luiza, HapVida, Betsul, Seara e BMW Group anunciaram o rompimento com Sikêra Jr.

No último dia 25, o apresentador chamou gays de “raça desgraçada”. “Vocês precisam de tratamento! Que tara é essa de pegar as crianças do nosso Brasil?”, questionou o apresentador após a propaganda da empresa de fast food. “A gente está calado, engolindo essa raça desgraçada, mas vai chegar um momento que vamos ter que fazer um barulho maior. Deixa a criança crescer, brincar, descobrir por ela mesma. O comercial é podre, nojento”, disparou. “Isso não é conversa para criança. O cara que criou essa campanha é um vagabundo. Nojo de vocês. Isso é pedofilia e abuso infantil”, acusou.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›