Thiago Gagliasso sugere manipulação da GloboNews ao comparar manifestações

Thiago Gagliasso
Thiago Gagliasso ataca a Globo em rede social (Imagem: Reprodução / Jovem Pan)

Thiago Gagliasso ficou revoltado com a cobertura da GloboNews nas manifestações da última terça-feira (7). O irmão de Bruno Gagliasso comparou dois momentos do trabalho do canal de notícias da Globo e rasgou o verbo.

Na primeira imagem, o famoso mostrou a TV sintonizada na GloboNews durante os protestos antidemocráticos em Brasília. No GC do canal, a informação: “Manifestações com pautas antidemocráticas em Brasília”.

Na segunda imagem, a cobertura sobre a manifestação contra o governo: “Protesto em São Paulo em defesa da democracia”. Curiosamente, assim como no ato pró-governo, cercado por pedidos de intervenção militar, a oposição saiu em defesa “da revolução e ditadura proletárias”.

“Nada na história vai superar essa! Na boa, é rir para não chorar!”, alfinetou Thiago Gagliasso na legenda da publicação. Os seguidores do artista reagiram enfaticamente.

“O pior é a globo ou algumas pessoas que ainda acreditam?! Fica a dúvida no ar”, comentou uma internauta nos comentários. “Inversão geral de valores! O bom é que agora a gente enxerga! Acabou a Era da manipulação!”, avisou outra.

“Triste de quem ainda se informa através dessas mídias manipuladoras…”, esbravejou uma terceira. “Bolsonaro desnudou todo o sistema: mídia, podres poderes, classe artísticas! Cai no golpe quem quer. Eu fui na manifestação aqui em Brasília e posso dizer que foi gigante”, afirmou.

O ator relatou recentemente como chegou até Bolsonaro. “Eu não sabia nem quem era o Bolsonaro, se pá [sic] deve ter entrevista minha com Rica Perrone falando que preferia o Lula. Eu vivia em outro mercado. Quando eu apanhei [por ser contra ao #EleNão] e veio a polarização da política, eu falei: ‘Cara, rompi. Se eu não estudar, não entender o que está acontecendo, deu ruim para mim'”, expôs em entrevista ao podcast 4TalkCast.

“Então, teve esse engajamento e eu perdi todos os meus seguidores. Na época, eu tinha uns 250 mil seguidores, que eram muito do Bruno e da Giovanna. Eu apanhei de tudo quanto era jeito. Eu falei: ‘Acabou minha vida’. Minha mãe desesperada, patrocinador acabou… E eu comecei a viralizar em outros grupos de direita”, recordou.

Confira:

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›