Veruska Donato revela o verdadeiro motivo da sua saída da Globo

Veruska Donato
Veruska Donato deixou a Globo no começo mês (Imagem: Reprodução / Instagram)

Veruska Donato deixou a Globo, após mais de 21 anos, no começo do mês. Em entrevista a Luciana Liviero, no YouTube, ela abriu o coração e revelou o verdadeiro motivo da sua saída da empresa. Além disso, a jornalista comentou sobre a carreira e até reclamou sobre o mercado de jornalismo atual.

A famosa contou que, além de um quadro de depressão que a fez ficar afastada pelo INSS por um mês, uma razão para deixar o canal carioca foi o fato de ter que liderar reportagens com grande carga emocional.

“Em São Paulo… você não consegue parar pra conversar com as pessoas, sobre a vida delas, pra perguntar se ela tá bem. Eu me sentia sozinha passando por isso. Eu tinha o amor da minha vida me esperando pra ficar com ele, minha mãe doente, eu já sem perspectiva de subir na carreira onde eu estava“, declarou a jornalista.

“Eu fiz muita matéria sobre fome no Jornal Hoje e no SPTV. Eles me colocavam para fazer e se não colocassem eu ia pedir para fazer. Só que aquilo me destruía todas as vezes. Eu voltava para casa e não tinha com quem dividir isso. Em São Paulo você não consegue parar para conversar com as pessoas, sobre a vida delas, para perguntar se ela está bem. Eu me sentia sozinha passando por isso. Eu tinha o amor da minha vida me esperando para ficar com ele, minha mãe doente, eu já sem perspectiva de ir para frente e subir na carreira onde eu estava”, desabafou.

A repórter seguiu: “Tendo que todos os dias ter que lidar com mortes, eu fiquei mal. Eu fazia reportagens bacanas de cura, mas eu me via só. Tinha acabado de entrar no Jornal Nacional, mas eu via um monte de gente morrendo, chegava em casa não tinha quem abraçar. Eu não posso pedir isso para minha filha, porque eu tenho que ser madura. Eu precisava de uma amiga, mas minhas amigas eram todas da TV, todas desesperadas, todas tentando cuidar de suas famílias de longe, então… não sobrava pra mim”.

A respeito do diagnóstico de depressão, Veruska Donato contou que tem um histórico na família, tendo sido a doença que levou seu pai a cometer suicídio quando ela tinha apenas 16 anos. “Eu fiz uma proposta de documentário sobre suicídio e depressão para o Globoplay, mas eles acharam algo muito pesado”, disse.

“Eu acho que é o momento sim [de falar sobre depressão]. Tem que parar com essa besteira e discutir isso. É uma epidemia. Passar por isso, ver meu pai lutar pra sair dessa doença e ele não conseguiu… eu sei como que é”, comentou a jornalista.

A repórter ressaltou que a pandemia da covid-19 contribuiu para que seu estado depressivo ficasse ainda mais crítico: “Completamente sozinha, tendo que todos os dias ter que lidar com mortes, eu fiquei mal. Eu fazia reportagens bacanas de cura, mas eu me via só”.

“Tinha acabado de entrar no Jornal Nacional, mas eu via um monte de gente morrendo, chegava em casa não tinha quem abraçar. Eu não posso pedir isso pra minha filha, porque eu tenho que ser madura. Eu precisava de uma amiga… mas minhas amigas eram todas da TV, todas desesperadas, todas tentando cuidar de suas famílias de longe, então… não sobrava pra mim”, desabafou.

A base familiar da jornalista está toda em Campo Grande, no Mato Grosso, e não em São Paulo, onde ela trabalhava intensamente na Globo.

Críticas ao jornalismo televisivo

Sem mencionar nenhuma emissora, Veruska e Luciana falaram a respeito do ritmo pesado de uma redação de jornalismo. A jornalista, que tem 49 anos, disse que chega uma idade em que você para de ser desafiada.

“Você faz proposta e oferece novas ideias, mas ninguém quer investir em você. Eu acho que tem muito da cultura do machismo, mas acho também que tem muito a ver com pessoas bonitas no vídeo. Para o brasileiro, o velho não é bonito e uma mulher de 50 anos na TV é considerada velha”, comentou.

Ela ainda disse que a televisão e as empresas estão sendo cruéis e estão apostando em algo errado. “Eles querem trazer o público jovem para TV aberta e acham que vão conseguir isso rejuvenescendo quem está no vídeo. Eu acho que essa conta não fecha, isso não é garantido e não vai acontecer. O fato de você encher o vídeo de pessoas mais jovens e achar que as pessoas vão se sentir representadas, isso não acontece”, garantiu.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›