Vídeo de Carla Diaz enforcando Mário Frias viraliza nas redes sociais

Carla Diaz contracenou com Mário Frias no passado (Imagem: Reprodução – Globoplay / Montagem – RD1)

Confinada no BBB 2021, Carla Diaz está repercutindo nas redes sociais e os fãs foram surpreendidos com o vídeo de uma cena inusitada da atriz na novela Os Mutantes, contracenando com Mário Frias.

Confira tudo sobre o BBB 2021 na cobertura do RD1

O atual Secretário da Cultura do Governo Bolsonaro interpretava o mau caráter Lino, padrasto da personagem de Carla, chamada Juno, que era alvo de investidas sexuais do criminoso.

Na época, ela tinha apenas 18 anos de idade e gravou uma cena inusitada, na qual enforcava o personagem com seus poderes. Os diálogos das imagens também roubaram a cena e deram o que falar.

Enquanto Mário fazia caras e bocas, o personagem de Rômulo Estrela mostrava seus poderes com o fogo e ele rebateu: “Você apagou meu fogo”. E a resposta de Carla Diaz foi ainda mais inusitada.

“Não se mete a besta comigo, porque eu posso apagar seu fogo sempre”, disparou, levantando várias piadinhas de duplo sentido. “Parece roteiro de filme pornô de baixo orçamento”, disparou um internauta.

“Carla Diaz estrangulando o Secretário de Cultura do Bolsonaro”, vibrou outro. “Fazendo mais pelo país que o presidente da câmara”, debochou mais um. Na época, a novela tinha grande apelo popular.

Mais tarde, Carla também atuou na novela Rebelde e na série Plano Alto. Mais tarde, ao voltar para a Globo, atuou na novela A Força do Querer e, posteriormente, gravou o filme de Suzane Von Richthofen no cinema.

A atriz é protagonista dos filmes A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais, que retrata o crime que chocou o Brasil a respeito da adolescente que planejou a morte dos seus progenitores junto com o namorado.

Durante uma conversa com Fiuk e João Luiz na cozinha, a artista revelou o quão desafiador foi o trabalho de caracterização.

Gravação, a gente rodou em 33 dias os dois filmes. Foi corrido. Mas a preparação…Realmente bem desafiador”.

Ainda sem data de estreia, mas com previsão para o segundo trimestre de 2021, os longas acompanham as duas teses que foram levantadas durante o julgamento de Suzane e os irmãos cravinhos.

Confira:

Lucas MedeirosLucas Medeiros
Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e escreve sobre o dia a dia da TV.
Veja mais ›