Zélia Duncan exige resposta firme da CNN Brasil após fake news de Alexandre Garcia

Zélia Duncan
Em rede social, Zélia Duncan desabafa e pede posição da CNN Brasil após polêmica de Alexandre Garcia (Imagem: Reprodução – Globo – CNN Brasil / Montagem – RD1)

Zélia Duncan expôs sua opinião sobre a última de Alexandre Garcia na CNN Brasil. Depois que o comentarista político espalhou uma fake news sobre a vacinação em menores de 18 anos, a cantora criticou abertamente o canal de notícias e cobrou um posicionamento firme.

No Twitter, a famosa detonou: “Por que uma emissora tem em seus quadros um negacionista irresponsável? Hein, CNN Brasil?”. O questionamento de Zélia Duncan rendeu mais de 5 mil curtidas.

Foi mais um nome da lista de milhares de usuários do Twitter que detonaram a postura negacionista de Garcia à frente do quadro do canal de notícias da TV por assinatura.

O rei da polêmica

No quadro Liberdade de Opinião, exibido diariamente no CNN Novo Dia, Alexandre Garcia disse que os jovens não precisam se vacinar contra o coronavírus.

Minutos depois, a âncora do telejornal segurou o noticiário quente da CPI da Pandemia e leu uma nota feita às pressas pelo canal de notícias. “O jornalista Alexandre Garcia disse que jovens não precisariam tomar a vacina segundo as estatísticas”, começou a âncora Elisa Veeck.

“Para esclarecer esse tema, nós, da CNN Brasil, procuramos o infectologista Renato Kfouri. Segundo o médico, a medida previne mortes em adultos e idosos com formas graves”, pontuou.

“Ou seja, a proporção maior de casos graves irá acometer as pessoas que não tomaram a vacina. No caso das crianças, que eram 0,35%, poderão, sem vacina, chegar a 15%”, explicou.

Em outro momento, o fiel defensor do atual governo defendeu o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) depois que a Procuradoria-Geral da República soltou o resultado da investigação sobre os tumultos causados pelo presidente durante eventos no último um ano e meio de pandemia.

Depois da introdução do debate, Veeck perguntou: “Alexandre, como você avalia essa decisão? Se nós estamos falando de uma doença altamente contagiosa e que se propaga pela fala, pelo espirro. Seria correto posicionar-se atestando que o presidente não ofereceu nenhum risco as outras pessoas sendo que ele estava exposto do jeito que o vírus gosta?”.

“Se ele estivesse doente, sim”, respondeu. “Agora, ele não estando doente ele não está distribuindo germes patogênicos. Quem fez isso foi o coronavírus, que veio da China. Foi ele que causou”, rebateu.

Confira:

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›