Afinal, para que serve mesmo a dobradinha do Vale a Pena Ver de Novo?

Em setembro, mais uma dobradinha do Vale a Pena Ver de Novo
Em setembro, mais uma dobradinha do Vale a Pena Ver de Novo: desta vez com Êta Mundo Bom! e Laços de Família (Imagens: Divulgação – Globo / Montagem – RD1)

Em janeiro de 2014, enquanto exibia os últimos capítulos da segunda reprise de O Cravo e a Rosa, a Globo decidiu copiar o SBT e lançou a dobradinha do Vale a Pena Ver de Novo. Desde então, as novelas que vão voltar ao ar dividem a faixa com os momentos finais da antecessora.

Em teoria, o motivo que justifica a adoção de tal estratégia é fácil de entender. O interesse pela trama que se despede seria capaz de impulsionar os índices daquela que está reestreando.

Mas, na prática, a dobradinha do Vale a Pena Ver de Novo já perdeu todo o sentido de existir. E são várias as razões que endossam essa conclusão. Vamos a elas:

A escolha de novelas fortes para a faixa

O primeiro motivo pelo qual as dobradinhas não são mais necessárias está no fato de que a Globo tem feito a sua lição de casa e escolhido novelas fortes para o Vale a Pena Ver de Novo.

Basta observar que, desde Cordel Encantado, todas as novelas reapresentadas observam uma curva crescente na audiência. Atualmente, Êta Mundo Bom! se firma como mais um fenômeno, alcançando índices de horário nobre em plena tarde.

Em outras palavras, isso significa que as novelas que passam a ocupar a faixa não necessariamente precisam de um impulso para decolar. Quem garante, por exemplo, que Avenida Brasil não faria muito bonito em sua primeira semana mesmo sem servir de sala de espera para Por Amor? O mesmo raciocínio se aplica a muitas novelas que vieram antes ou depois.

A total falta de critério na dobradinha do Vale a Pena Ver de Novo

Também joga contra a dobradinha a total falta de critério para a exibição. Desde que a estratégia se tornou recorrente, ela já foi executada de diversas maneiras diferentes.

Em algumas poucas ocasiões, a emissora suspendeu a Sessão da Tarde. Na maioria das vezes, porém, o filme foi mantido. Habitualmente, as novelas dividem a faixa por apenas uma semana. Por outro lado, já houve dobradinhas que perduraram por dez capítulos.

A ausência de uma padronização também engloba a ordem em que as tramas são apresentadas. Há vezes em que a história que está reestreando vem primeiro, e vice-versa.

A edição e o desmembramento de capítulos

A única certeza sobre a dobradinha do Vale a Pena Ver de Novo é que o fã de uma das tramas quase sempre irá reclamar. E a principal motivação dos protestos é a edição.

Como, na maioria das vezes, os filmes são mantidos e há pouco acréscimo no tempo de arte, acaba sobrando para uma das tramas. Quase sempre, a que está reestreando.

Durante a dobradinha, é comum que ela seja exibida sem abertura e intervalos comerciais. Nota-se também que, nesse período, um capítulo original pode ser exibido em dois ou até mesmo três dias, o que ofusca um pouco de seu impacto.

Mas não apenas a novela que chega é penalizada. O mesmo pode acontecer com a história que está se despedindo. Foi vergonhosa a decisão da Globo em exibir o antepenúltimo capítulo de Por Amor, em uma quarta-feira com futebol, com míseros 15 minutos de duração. O impactante desfecho sobre a troca de bebês também foi dividido em dois dias.

A reestreia de Laços de Família em Vale a Pena Ver de Novo

Carolina Dieckmann
Cena emblemática de Carolina Dieckmann promete parar o país mais uma vez na reprise de Laços de Família (Imagem: Divulgação / Globo)

Agora, a Globo está prestes a fazer mais uma aposta arriscada. A emissora oficializou a reestreia de Laços de Família para 7 de setembro, feriado da Independência.

Trata-se de uma decisão controversa, uma vez que, em feriados, o share (número de televisores ligados) é tradicionalmente mais baixo. Se, o dia estiver quente então, as chances de um desempenho mediano se multiplicam.

Este colunista não ficará surpreso se, instantes após o fim do capítulo, começarem a pipocar nos sites manchetes com o viés: “Laços de Família tem a pior reestreia do Vale a Pena Ver de Novo em X meses ou anos”.

E a Globo só vai pagar para ver justamente por causa da insistência em exibir duas novelas. Não fosse isso, a trama de Manoel Carlos poderia tranquilamente retornar em 14 de setembro, mesmo dia em que a íntegra da novela chegará ao Globoplay.

Diante de tantas evidências de que essa estratégia já não é mais fundamental, cabe reforçar a pergunta-título deste texto. Afinal, para que serve mesmo a dobradinha do Vale a Pena Ver de Novo?

CONTINUE LENDO →
Piero Vergílio é jornalista profissional desde 2006. Já trabalhou em revistas de entretenimento no interior de SP e teve passagens pelo próprio RD1. Em tempos de redes sociais, criou um perfil (@jornalistavetv) para comentar TV pelo Twitter e interagir com outros fãs do veículo. Agora, volta ao RD1 com a missão de publicar novidades sobre a programação sem o limite de 280 caracteres.