Alexandre Frota relembra filme pornô com travesti: “Fiz por dinheiro”

Alexandre Frota
Alexandre Frota relembra época em que era ator pornô (Imagem: Reprodução / TV Cultura)

Apesar de estar atuando como deputado federal pelo estado de São Paulo, Alexandre Frota não faz questão de esconder o seu passado como ator pornô. Inclusive, o parlamentar afirma que não se arrepende dos filmes que protagonizou, nem tão pouco da experiência que teve ao contracenar com uma travesti.

Fiz por dinheiro. Escolhi fazer uma coisa que gostasse de fazer e ainda ganhasse grana. Escolhi a melhor produtora e fui. Entrei e o cara não acreditou. Ele olhou para minha cara e riu. Mas eu disse que iria fazer. Não me arrependo de ter feito. Na época foi muito bom. Recebi R$ 500 mil por quatro filmes, mais um apartamento em São Paulo que valia R$ 180 mil”, relembrou em entrevista ao podcast 4Talkcast.

Frota assumiu ter conhecido o fracasso e não negou que teve relações com mulheres e com travestis. “Fui para Búzios, cheguei em uma mansão, abri a porta e estava cheio de mulher. Já fiz filme com travesti e ganhei muito bem. Não é minha orientação sexual, mas fui para o tudo ou nada e não tenho vergonha em falar obre isso. Conheço um monte de gente que queria ter tido uma relação com travesti e não teve. Eu fui lá tive, fiz o que tinha que fazer e acabou o assunto”, completou.

Um dos trabalhos mais marcantes de Frota foi uma cena com a travesti Bianca Soares, que chegou a participar do reality show Casa dos Artistas: Protagonistas de Novela (2004).

O ator ainda confidenciou que, para aguentar as muitas horas de gravação, precisava tomar estimulante sexual. “Sempre tomei aquele Cialis porque tinha que ficar duas horas na atividade. Isso não é questão de estar novo. Hoje em tem muitos homens que querem impressionar a mulher“, contou.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

MAIS LIDAS

Elson Barbosa
Jornalista, encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @ellsonbarbosa
Veja mais ›