Aos 77 anos, Zezé Motta abre o jogo sobre vida sexual e garante sentir falta

Zezé Motta
Zezé Motta relembrou o que enfrentou na vida pessoal por ter feito Xica da Silva (Imagem: Reprodução / Instagram)

Na segunda-feira (06), Dia do Sexo, Zezé Motta fez um relato em seu perfil no Instagram. Ao postar fotos sensuais de quando era mais jovem, a atriz revelou sentir falta de uma vida sexual ativa.

“Dia do sexo…. 6/9. (meia-nove). Enfim, uma vida sexual regular tem a ver com saúde. Não é mesmo? Além de ser saudável, é prazeroso. Relaxa! Tenho muito a falar sobre sexo”, iniciou a artista.

O sexo sempre esteve muito presente na minha carreira. Foram inúmeros os papéis onde eu expunha o meu corpo a favor da arte. Nunca vi isso como ser vítima do estereótipo racista que a mulher negra é mais fogosa. Isso é um mito. Estão aí alguns dos muitos ensaios fotográficos que fiz entre os anos 70/80, quase sempre nua! A gente discute muito no Movimento Negro que as qualidades que são propagadas do negro são sempre calcadas no folclore. O folclore não nos interessa. O que interessa é que sejamos avaliados pelas nossas qualidades de fato”, completou.

“Eu tive já experiências com homens de todas as cores. E não necessariamente foi melhor por conta da cor. Sexualidade é uma coisa complexa. Se você vai transar com uma pessoa que você está amando, não dá para comparar se é melhor porque ela é negra ou branca”, pontuou.

Na sequência, Zezé falou sobre o que passou a enfrentar na sua vida pessoal por causa do seu papel como Xica da Silva: “A Xica foi um personagem que me trouxe problemas, eu tive que fazer análise. Confundiram pessoa com personagem. Foi complicado porque eu fiquei no imaginário masculino com a Xica e demorou…”.

“Fui percebendo que era uma fantasia transar com a Xica porque tinha essa carga forte do filme, da personagem que dançava nua e que enlouquecia os homens. Meus parceiros sexuais tinham uma expectativa de que eu fosse a Mulher-Maravilha na cama. Teve um que falou: ‘quando um filme se torna realidade’. Eu me senti no dever de ser a Mulher-Maravilha na cama. Então, eu ficava muito mise-en-scène e esquecia do meu prazer porque não podia decepcionar“, relatou.

Agora em uma outra realidade, Zezé Motta contou: “Nos últimos anos, eu passo tempos sem fazer sexo. Jamais imaginaria ficar um ou dois anos sem fazer sexo no passado. Hoje em dia, sei que isso é possível. Posso até sentir falta, mas dá para ficar sem. Só sinto falta de sexo porque faço reposição hormonal. Eu tive muito problema no começo. Experimentei de tudo, como aquele selinho que põe na pele. Faço desde que entrei na menopausa. Feliz #DiadoSexo meu povo”.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›