Após acusação polêmica, jornal descobre o passado da ex de Tom Veiga

Tom Veiga
Ex-mulher de Tom Veiga, Cybelle Hermínio foi acusada (Imagens: Reprodução / Instagram)

A morte de Tom Veiga continua causando controvérsias em meio a troca de acusações entre Cybelle Hermínio, terceira esposa do ator, e Alessandra Veiga, que é mãe dos seus filhos.

O jornal Extra obteve a ficha completa de Cybelle antes de ser acusada de agredir o intérprete do Louro José e descobriu que ela já se meteu em outras confusões, que acabaram em violência.

Em todas as outras três brigas nas quais ela teria se envolvido, no papel de vítima, os casos foram parar em delegacias do Rio, com registros de ocorrência. O primeiro aconteceu em fevereiro de 2009.

O BO registrado aponta que ela foi vítima de agressão por parte do próprio pai, Carlos Antônio Rodrigues da Costa, durante uma briga que ela teve com o irmão, Carlos Vinicius Hermínio Costa:

“Conforme a comunicante, ela e o seu irmão discutiram e entraram em vias de fato, e que o seu pai, ao apartar a briga, desferiu um soco no rosto da comunicante e deu-lhe uma chave de braço, machucando-a; que em relação da briga com o seu irmão, a comunicante declara que, de fato, o arranhou; que deseja representar contra o seu pai pela agressão sofrida, pois não é a primeira vez que tal fato ocorre”.

Em 2012, ela registrou mais uma queixa por agressão, afirmando que Deborah Amaral Monteiro Lopes a segurou “se utilizando de força excessiva” durante uma discussão de trabalho, uma loja de roupas, na qual Cybelle era gerente.

Elas discutiram feio e a ex-mulher de Tom Veiga teve o braço apertado com força excessiva, chegando a revidar. Depois do barraco, abriu um processo contra a ex-patroa e pediu R$ 450 mil por danos morais, mas perdeu a ação.

Por fim, ela registrou uma queixa contra o ex-namorado de três anos, Felipe Fabbriani, em 2017, acusando-o de entrar em um restaurante onde ela estava com um amigo e empurrar os dois.

Eles foram ameaçados de agressão, mas as pessoas que estavam no local impediram. Diante da situação, abriu um processo com base na Lei Maria da Penha.

Um amigo não identificado de Cybelle falou sobre sua situação com Tom Veiga e revelou: “Ela me disse que quando ele bebia demais era comum ficar agressivo, e que algumas vezes quis bater nela. Mas como também é grandona, revidava”.

Em entrevista a Roberto Cabrini, na Record, ela negou as acusações de agressão e disparou:

“É o que ele diz, mas aí eu questiono, uma pessoa que realmente foi agredida, ela teria interesse em te perguntar como você está? Ela teria interesse em ir até você? Afinal, como ele descreve, ‘apanhou igual sei lá o quê’, eu diria que é contraditório. Uma pessoa que diz que apanhou deveria fazer um B.O., um corpo de delito, deveria então fazer uma medida protetiva, qualquer coisa…”.

Cabrini explicou que ele temia um escândalo e ela retrucou: “Mas por que, se ele estava temendo a vida? A vida não é algo muito maior que um escândalo?”.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›