Após ataque homofóbico, Maurício Souza cogita ser candidato em 2022

Maurício Souza
Maurício Souza ao lado de Jair Bolsonaro e Eduardo Bolsonaro; atleta do vôlei cogita candidatura em 2022 (Imagem: Reprodução / Instagram)

Demitido do Minas Tênis Clubes, Maurício Souza já manifestou o interesse de outros clubes pelo seu passe, mas não descartou uma mudança radical em sua carreira profissional: sai o vôlei, entra a política.

Em entrevista à Jovem Pan, o famoso contou que recebeu algumas propostas de partidos políticos para a eleição do ano que vem, mas admitiu que não havia pensado no assunto.

“Isso é uma coisa que não estava previsto, nunca me imaginei na política, mas estão me pedindo muito. Muitos partidos conservadores estão me dizendo que seria importante [a candidatura]”, expôs.

“Tenho uma responsabilidade muito grande, em cada post que eu faço, cada entrevista que eu dou. Estou vendo o impacto direto que estou tendo nas pessoas”, avaliou.

“Hoje elas enxergam em mim esse exemplo. Tenho que pedir sabedoria pra Deus para eu representar bem essas pessoas”, desconversou Maurício Souza, que foi alvo de uma campanha na web depois de um ataque homofóbico por causa de uma HQ do Superman.

Presta atenção

Artistas criticaram Maurício por sua colocação preconceituosa na internet. O ator Leo Jaime detonou o jogador no Twitter com vários recados. Em um trecho do seu post, Jaime pediu para que Maurício “deixe cada um ser feliz como quiser”:

“Uma dica para o rapaz desavisado: não curte gay? Não case com um. E deixe cada um ser feliz como quiser. Pergunte para um gay se ter visto nas telas um milhão de beijos héteros mudou o desejo dele. Se o seu muda ao ver um beijo num quadrinho, amiga. Nem te conto”.

Um internauta contestou a posição de Leo Jaime contra Maurício. “As pessoas talvez não estão se dando conta que essas atitudes irão causar muito mais segregação e preconceito, e pior, esse efeito será irreversível para a sociedade. Imposição não é o caminho!”, argumentou.

O famoso rebateu: “Você acha o quê? Pede por favor ao criminoso? E ele, graciosamente, vai atender? Lembrando: homofobia é crime!”.

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›