Canal Viva confirma estreia de O Salvador da Pátria em abril

O Salvador da Pátria
Lima Duarte (Sassá Mutema) em O Salvador da Pátria; novela volta ao vídeo em abril, através do Canal Viva (Imagem: Bazilio Calazans / Globo)

O Canal Viva confirmou, nesta terça-feira (16), a estreia de O Salvador da Pátria (1989). O clássico de Lauro César Muniz substitui Sassaricando (1987), assinada por Silvio de Abreu, em 12 de abril. A novela protagonizada por Lima Duarte, magistral como Sassá Mutema, será exibida às 14h15 e à 0h30, estando disponível a todo momento para usuários do Viva Play e assinantes dos Canais Globo.

O Salvador da Pátria acompanha a saga de Sassá Mutema, boia-fria escolhido pelo deputado federal Severo Blanco (Francisco Cuoco) e sua esposa Gilda (Susana Vieira) para levar Marlene (Tássia Camargo) ao altar. O casal pretende evitar um escândalo de proporções inimagináveis, após a campanha difamatória promovida pelo radialista Juca Pirama (Luís Gustavo), envolvendo a relação de Severo e Marlene.

A moça, assim como Juca, acaba assassinada. A culpa recai sobre Sassá, que vira herói da pequena Tangará por ter lavado a honra com sangue. Blanco decide explorar a influência do empregado, alçado a candidato à Prefeitura. Mutema, porém, livra-se de tal domínio. O matuto transforma-se em liderança política, sempre amparado pela professora Clotilde (Maitê Proença), com quem vive um romance.

O folhetim despertou reações controversas em Brasília. Lauro César foi orientado a abdicar do contexto político, focando apenas na trama policial em torno da quadrilha de narcotráfico da qual Pirama e seu irmão João Matos (José Wilker) participam.

A acusação era de que O Salvador da Pátria fazia propaganda de Luiz Inácio Lula da Silva, então candidato na primeira eleição direta para a Presidência da República, após anos de ditadura militar. Enquanto isso, Que Rei Sou Eu?, trama contemporânea das 19h, era considerada mola propulsora da campanha de Fernando Collor de Mello, eleito na ocasião.

O enredo conta ainda com peças importantes como Marina Sintra (Betty Faria), opositora política de Severo, envolvida por João; e Bárbara Souza Telles (Lúcia Veríssimo), amante do deputado e herdeira do banqueiro Hermínio (Benjamin Cattan). Cecil Thiré, Cláudio Cavalcanti, Lucinha Lins, Marcos Paulo, Mário Lago, Maurício Mattar, Mayara Magri e Suzy Rêgo completam o elenco.

O Salvador da Pátria foi reapresentada em 1998, de forma compacta, no Vale a Pena Ver de Novo. A volta ao vídeo, agora através do Canal Viva, deve coincidir com o lançamento de Roda de Fogo (1986) no Globoplay. A produção, também conduzida por Muniz, retrata jogos de poder a partir do grupo empresarial de Renato Villar (Tarcísio Meira), que revê seus conceitos após descobrir uma doença incurável.

Duh SeccoDuh Secco
Duh Secco é  "telemaníaco" desde criancinha. Em 2014, criou o blog "Vivo no Viva", repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.
Veja mais ›