Canal Viva reapresenta Engraçadinha, da obra de Nelson Rodrigues

Canal Viva
Claudia Raia no papel-título de Engraçadinha; novela volta ao ar no Canal Viva (Imagem: Jorge Baumann / Globo)

Marco das carreiras de Alessandra Negrini e Claudia Raia, a minissérie Engraçadinha – Seus Amores e Seus Pecados ganha reprise no Canal Viva a partir de 5 de janeiro, às 23h45. A informação foi confirmada pelo Viva à esta coluna do RD1. Os 18 capítulos da produção assinada por Leopoldo Serran – baseada na obra de Nelson Rodrigues – serão exibidos sempre aos domingos, logo após a maratona de O Clone (2001).

A produção, dividida em duas fases, acompanha Engraçadinha (Negrini / Raia). A filha do deputado Arnaldo (Cláudio Corrêa e Castro) se envolve, aos 18 anos, com o primo Silvio (Ângelo Antônio); os dois traem seus respectivos pares, Zózimo (Pedro Paulo Rangel) e Letícia (Maria Luísa Mendonça). Ao descobrir a relação, Arnaldo revela que Silvio também é seu filho. O rapaz se suicida e Engraçadinha, grávida, acaba casando-se com Zózimo.

Anos depois, ela mascara com a religião e o conservadorismo seu furor sexual. Acaba cedendo à tentação ao conhecer Luiz Cláudio (Alexandre Borges). Letícia, que sempre fora apaixonada pela amiga, descobre o romance clandestino e passa a chantageá-la: ou Engraçadinha se deita com ela ou permite que a filha, Silene (Mylla Christie), o faça. Toda a trama é testemunhada por Dr. Odorico Quintela (Paulo Betti), eterno admirador da protagonista.

Engraçadinha – Seus Amores e Seus Pecados conta ainda com Antonio Fagundes, Aracy Balabanian, Arlete Salles, Ary Fontoura, Caio Junqueira, Carmo Dalla Vecchia, Chico Anysio, Eliane Giardini, Hugo Carvana, Nicette Bruno, Mauro Mendonça, Otávio Augusto, Sérgio Mamberti, Tonico Pereira, Yoná Magalhães e Zilka Salaberry, entre participações especiais e personagens fixos.

A minissérie, com direção de Denise Saraceni e núcleo de Carlos Manga, foi lançada em meio às comemorações dos 30 anos da Globo; a emissora chega aos 55 neste 2020. Ganhou duas reapresentações na TV aberta e outras duas no Viva – 2010 e 2012; esta última em homenagem ao centenário de Nelson Rodrigues. Agora, ocupa a faixa que já abrigou títulos como Maysa – Quando Fala o Coração (2009), Dercy de Verdade (2012) e Abolição (1988).

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

WordPress Lightbox