CNN Brasil teme contágio na redação e faz âncoras trabalharem de casa

CNN Brasil
Telejornal CNN 360º desta quinta-feira (18), com Daniela Lima e Glória Vanique em transmissão remota (Imagem: Reprodução / CNN Brasil)

Para a proteção dos seus funcionários por conta da alta nos casos de Covid-19, a CNN Brasil mandou os seus principais âncoras para casa. Na nova política adotada pela emissora, nomes como Daniela Lima e Glória Vanique, âncoras do CNN 360º, estarão no comando do telejornal, mas de casa.

Segundo informações do Notícias da TV, a ordem da direção da CNN foi a seguinte: os apresentadores que não foram contaminados com o coronavírus devem trabalhar em suas respectivas residências.

Por isso, no telejornal desta quinta-feira (18), Daniela e Gloria apareceram dos seus escritórios em casa. Tainá Falcão e Kenzo Machida assumiram o estúdio do jornalístico. Hoje, por exemplo, quem esteve no comando no início do 360 foi Falcão.

Desde a semana passada, a CNN Brasil adotou normas mais rígidas dentro da sua sede ao mesmo tempo em que o Estado de São Paulo endureceu as restrições por causa da superlotação dos hospitais.

Ontem, São Paulo registrou 617 mortes e elevou o número de óbitos para 65.519. Ao todo, 2.243.868 pessoas foram infectadas com o vírus, sendo 17.942 somente nas últimas 24 horas.

A Covid-19 dominou o noticiário, com uma informação exclusiva apurada por Daniela Lima há pouco: Estados devem ir à Justiça por insumos para intubação e, além disso, governadores estão produzindo uma carta ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O governador João Doria (PSDB-SP) avisou que novas medidas poderão ser adotadas nos próximos dias para conter o contágio pela capital e no interior. “Tudo aquilo que o centro de contingencia nos recomendar, nós adotaremos. Se o centro “recomendar medidas mais duras, nos próximos dias, nós adotaremos”, disse em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, a sede do governo.

“Aqui não há posição contrária, nem posição do governo, nem posição da economia, nem da política, nem da Alesp, nem da imprensa, nem de nenhum setor, e muito menos de extremistas, de um lado ou de outro. O que a saúde recomendar, nós adotaremos”, informou.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›