Colega de profissão detona Sikêra Jr em telejornal da Band: “Você é um nada!”

Sikêra Jr é detonado por declarações homofóbicas (Imagem: Reprodução / RedeTV!)

Sikêra Jr, da RedeTV!, gerou polêmica ao xingar os homossexuais durante o Alerta Nacional e está sendo massacrado não apenas nas redes sociais, mas também pelos próprios colegas de profissão.

No Rio Grande do Norte, o apresentador Jacson Damasceno, da Band Natal, detonou o colega de profissão e saiu em defesa da comunidade LGBTQIA+, questionando: “Quem é você comparado a Paulo Gustavo [1978-2021]?”.

“Deixa eu dar um recado aqui que hoje é dia de combate ao preconceito e discriminação da turma do LGBTQIA+ e eu preciso dar um recado. Primeiro quero dizer que é uma luta de todos nós, todos os seres humanos”, prosseguiu.

“Chega de escárnio, de violência, de desamor, de pregar brutalidade, de pregar a diferença, a ignorância, somos todos iguais perante à lei e perante Deus, se você crê em algum Deus”, disse ainda.

“Chega de em nome de Deus cometer violência, cometer agressão. O Deus que esses caras conhecem não é o meu Deus, o meu Deus ama, protege, abraça, ama infinitamente”, afirmou, antes de citar diretamente Sikêra Jr:

“Então, quero deixar um recado pra um colega nosso que trabalha lá no Norte do país, senhor Sikêra Júnior. Não conheço, nunca tive o desprazer de estar com ele, não gosto do trabalho dele. Mas respeito como profissional de imprensa como é. Primeiro eu quero fazer um alerta a ele, já que o programa dele tem algo desse tipo no nome dele. O senhor é apresentador, eu sou também. O senhor pode ser milionário, mas nós temos responsabilidades iguais, saiba usar a sua”.

“O senhor chegou onde chegou não pra falar besteira, aproveite a responsabilidade da audiência que você tem –que é bem maior que a minha, o seu cachê, que é bem maior que o meu–, pra pregar o bem, pra trazer coisas úteis ao país, pra pregar o amor, a paz”, pediu.

“Além de dinheiro, o que o senhor construiu nesse tempo todo, desde que você explodiu pra cá com as suas palhaçadas que você faz? O que você trouxe de construtivo para o Brasil? Quem é você comparado a Paulo Gustavo?”, questionou.

“Quem é você comparado a Joãosinho Trinta, a Clodovil Hernandes, Cássia Eller, Renato Russo, Cazuza? E tantos outros gays e lésbicas que orgulham e honram esse país. A sexualidade da pessoa não diferencia em nada, não a diminui em nada. Quem é você pra dizer que alguém é desgraçado, filho do cão? Quem é você, Sikêra Júnior? Se enxergue, você é um velho, respeite seus cabelos brancos, pregue alguma coisa que preste nesse país. Não vá ao ar”, pediu.

“Onde você trabalha não tem gay não? Na sua família não tem gay? Você vai matar um filho seu? Deixa de conversar besteira, ocupando horário nobre em rede nacional pra conversar bosta. Faça-me o favor, se dê o respeito. Pregue o amor, não acha que é muita violência o bastante pra ficar incentivando o ódio? Chamar o outro de raça desgraçada, raça do cão? A sua raça é o que? Você é o que? Você é um nada, rapaz”, completou.

Durante o programa de sexta-feira (25), Sikêra criticou a campanha do Burger King, em que crianças de diferentes idades são entrevistadas e explicam que é normal ver homens e mulheres do mesmo sexo juntos.

A criançada está sendo usada. Um povo lacrador que não convence mais os adultos e agora vão usar as crianças. É uma lição de comunismo: vamos atacar a base, a base familiar, é isso que eles querem. Nós não vamos deixar“, disse o apresentador.

Isso é tara em nosso filhos e nossos netos (…) Vocês vão pagar muito caro. Vocês fazem isso porque não procriam. Vocês precisam de tratamento. Vocês querem que a gente aceite essa raça desgraçada“, completou.

No discurso, Sikêra Jr ainda falou que orientou toda a família a não comer mais no Burger King, pois agora ele sabia que as pessoas que consomem produtores da rede “apoiam a safadeza”.

E atacou: “Vocês não têm filhos, não procriam, não reproduzem. Eu cheguei a seguinte conclusão: vocês precisam de tratamento. Que tara é essa de pegar as crianças do Brasil? Se você quer dar esse rabo, dê, mas não leve as crianças. Isso é pedofilia e abuso infantil. Preconceito existe e isso nunca vai ser normal para um homem de bem, um homem de família”.

Confira:

Lucas Medeiros
Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e escreve sobre o dia a dia da TV.
Veja mais ›