Com Império, Globo vive a pior fase do horário nobre em 5 anos

Império
Alexandre Nero (José Alfredo) em Império; edição especial padece na audiência (Imagem: João Miguel Júnior / Globo)

O retorno de Império ao horário nobre tem feito a Globo amargar os mesmos índices de audiência de A Lei do Amor (2016), novela problemática de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari que se tornou a atração menos vista do horário nos últimos cinco anos.

De acordo com um levantamento feito pela coluna Curto-Circuito, os primeiros 48 capítulos da história do comendador José Alfredo (Alexandre Nero) tiveram uma audiência média de 27,3 pontos, acima de A Lei do Amor (25,7) e idêntica à de O Sétimo Guardião.

Em comparação com as reprises anteriores, o folhetim de Aguinaldo Silva também sai em expressiva desvantagem. Fina Estampa (2011), outra trama do autor, marcou 34,1 pontos no primeiro semestre de 2020. Já A Força do Querer (2017), de Glória Perez, entrou em cena com 29,2.

Reação

Com uma média abaixo de suas antecessoras no horário, a reprise de Tititi (2010) fez o Vale a Pena Ver de Novo registrar uma reação positiva no capítulo da última segunda-feira (7), consolidando 17 pontos de audiência. Foi o melhor índice desde a primeira semana de exibição da novela, no final de março.

Evolução

Paraíso Tropical (2007) vai inaugurar a era HD do Canal Viva. A informação foi confirmada à coluna pela Comunicação do Viva.

Adequações

Agora no comando de Renata Afonso, a grade de programação da CNN Brasil deve passar por mudanças muito em breve. Há uma percepção de que alguns programas não são exibidos em horários adequados. Os ajustes serão feitos de acordo com os dados de audiência e estudo do público de cada horário.

Falando nisso

Embora dê espaço a comentários negacionistas, como os de Alexandre Garcia minimizando as aglomerações públicas do presidente Jair Bolsonaro, com a justificativa de que a vitamina D faz bem para a saúde, a CNN Brasil pretende continuar investindo no que chama de “pluralidade de ideias”.

Vem aí

O Canal Off vai lançar seu primeiro reality show em breve. O Próximo Brazilian Storm pretende descobrir talentos do surf. 12 talentos – seis homens e seis mulheres – vão participar de treinos, competições, jogos e festas durante duas semanas, em um dos redutos do esporte no Rio de Janeiro, Saquarema.

As gravações de O Próximo Brazilian Storm começam em julho, seguindo, claro, os protocolos de segurança contra a Covid-19. O Off promete ao ganhador e a ganhadora de cada categoria um prêmio de 50 mil reais cada. A data de estreia ainda não foi definida.

Duh Secco e Daniel RibeiroDuh Secco e Daniel Ribeiro
A coluna Curto-Circuito é assinada por Duh Secco e Daniel Ribeiro, editor-assistente e repórter especial do RD1, respectivamente, e reúne, de terça a sábado, logo cedinho, o que é e vai virar notícia nas próximas horas envolvendo os movimentados bastidores da TV.
Veja mais ›