Dani Ornellas afirma que pandemia não comprometerá qualidade de Nos Tempos do Imperador

Nos Tempos do Imperador
Intérprete de Mãe Cândida em Nos Tempos do Imperador, Dani Ornellas celebra personagem e aprova protocolos de segurança nas gravações (Imagem: Divulgação / Condé+)

Próxima novela das 18h, Nos Tempos do Imperador fará uma homenagem às heroínas negras do Brasil através de Cândida, uma personagem fictícia que será rainha e líder espiritual da Pequena África. A coluna conversou com a intérprete, Dani Ornellas, na semana em que ela voltou a gravar a trama, após a paralisação dos trabalhos por conta da pandemia.

O que percebo é que a cada retomada os cuidados são potencializados para garantir nossa segurança. E é muito bom poder retomar esse trabalho tão especial e bonito”, comemora a atriz, garantindo que os protocolos de segurança não comprometerão a história: “Isso envolve estarmos alinhados e disponíveis para mudanças, mas sem perder a qualidade e a emoção do que estamos realizando”.

A atriz acredita que a rainha Cândida será uma celebração importante de sua ancestralidade. “Descendemos de um povo que é o berço da humanidade, basta olharmos os museus do mundo e estudar um pouquinho de filosofia africana. Isso já é razão suficiente para os educadores se atualizarem e começarem suas aulas com referências positivas e uma nova história para fortalecer a estima e desconstruir o pensamento racista dentro da sala de aula”, diz.

Para compor a personagem, uma das inspirações de Dani foi sua própria mentora artística, Ruth de Souza. “A Cândida é uma personagem fictícia que representa muitas guerreiras nesse exército de mulheres incríveis e incansáveis que construíram a manutenção da vida e da história desse país. Mulheres como Maria Firmina, Luiza Mahin, Lélia Gonzales, Ruth de Souza, Conceição Evaristo, Wanda Araújo e muitas outras que me inspiram para construir essa personagem”, afirma.

Foi mal…

No Twitter, 81,2% dos usuários que comentaram sobre a estreia de Casa Kalimann, do Globoplay, desaprovaram a atração, de acordo com um levantamento feito por esta coluna. A falta de carisma da apresentadora, Rafa Kalimann, foi apontada como o principal motivo para a rejeição do programa.

Falando nisso

É, no mínimo, inusitado ver a Globo abrir mão de um valor como Fausto Silva, já apalavrado com a Band, enquanto aposta em figuras de pouco trato com a tela e quase nada de afinidade com o público. Cases de sucesso nas redes sociais não implicam, necessariamente, em audiência e retorno financeiro.

Agenda

Prevista para 30 de maio, a nova temporada do The Voice Kids ficou para o domingo seguinte, 6 de junho. Com isso, a série Sandy & Junior: A História deve ser reeditada. O original Globoplay conta com sete episódios; na TV serão oito. As informações constam nos planos comerciais enviados pela Globo ao mercado publicitário.

Duh Secco e Daniel RibeiroDuh Secco e Daniel Ribeiro
A coluna Curto-Circuito é assinada por Duh Secco e Daniel Ribeiro, editor-assistente e repórter especial do RD1, respectivamente, e reúne, de terça a sábado, logo cedinho, o que é e vai virar notícia nas próximas horas envolvendo os movimentados bastidores da TV.
Veja mais ›