De Ti-ti-ti a Paraíso: novelas que merecem o Vale a Pena Ver de Novo

Vale a Pena Ver de Novo
Alexandre Borges e Murilo Benício protagonizaram o remake de Ti-Ti-Ti (Imagem: Globo / Zé Paulo Cardeal)

É verdade que a reprise de Laços de Família ainda está em seus primeiros capítulos. Por outro lado, também é um fato que um dos passatempos preferidos do noveleiro é especular qual será o próximo título do Vale a Pena Ver de Novo.

Para manter essa tradição, essa coluna resolveu entrar na brincadeira. O texto de hoje faz uma lista de cinco novelas que merecem um repeteco nas tardes da Globo.

Todas foram exibidas entre 2009 e 2011, com relativa ou estrondosa repercussão entre o público. Ainda assim, o sucesso não parece ter sido suficiente para a emissora desengavetá-las.

Agora, com as reprises no horário nobre, tramas recentes voltaram às suas faixas originais. Com algumas opções a menos para o período vespertino, é possível que as “esquecidinhas” ganhem uma nova chance.  Vamos à seleção:

Ti-ti-ti (2010)

Cláudia Raia fez sucesso como a perua Jaqueline em Ti-ti-ti (Imagem: Divulgação / Globo)

Até hoje, causa estranheza o fato da segunda versão de Ti-ti-ti ainda não ter sido reprisada. A trama quase retornou em 2016, mas, de última hora, foi trocada por Cheias de Charme. Há alguns meses, internautas pediram para que ela substituísse a edição especial de Totalmente Demais. Mas a Globo optou por Haja Coração.

Tamanha expectativa se justifica. Afinal de contas, o remake assinado por Maria Adelaide Amaral foi um sucesso de público e crítica. Para recontar essa história, ela mesclou tramas da própria Ti-ti-ti (1985) com Plumas e Paetês (1980).

Para além da rivalidade entre Victor Valentim (Murilo Benício) e Jacques Leclair (Alexandre Borges), a novela fez uma grande reverência à obra de Cassiano Gabus Mendes. Personagens marcantes de outras tramas do autor reapareceram em participações especiais.

Quem também roubou a cena foi Claudia Raia. Perua extravagante, Jaqueline Maldonado era, assumidamente, fã de Xuxa Meneghel. Há quem acredite que a transferência da apresentadora para a Record, em 2015, ajudou a novela a permanecer na gaveta. Mas, agora que a eterna Rainha dos Baixinhos está quase fora da concorrência, a Globo não tem mais desculpa.

Paraíso (2009)

Paraíso
Maria Rita (Nathalia Dill) e Zeca (Eriberto Leão) viviam uma paixão proibida em Paraíso (Imagem: Globo/ João Miguel Júnior)

Ao lado de Meu Pedacinho de Chão (2014), Paraíso é um dos remakes de Benedito Ruy Barbosa para as 18h que ainda não ganhou um repeteco no Vale a Pena Ver de Novo. E, se Pedacinho dividiu opiniões pela forma como a narrativa foi conduzida, Paraíso trouxe todos os elementos da clássica ambientação rural do autor.

Em outras palavras, o enredo abordava a relação do homem com a terra, além de temas relacionados à reforma agrária e a política em geral. Também não ficaram de fora os peões, modas de viola, romances e também crenças populares.

E é justamente uma crendice que gera o conflito que impede os protagonistas de ficarem juntos. Ao longo dos capítulos, o publico acompanhou a paixão proibida entre Zeca, o filho do Diabo (Eriberto Leão) e Maria Rita, a Santinha (Nathalia Dill).

Escrito nas Estrelas (2010)

Escrito nas Estrelas
Viviane (Nathalia Dill), Daniel (Jayme Matarazzo) e Seth (Alexandre Rodrigues) eram personagens de Escrito nas Estrelas (Imagem: Globo/ Renato Rocha Miranda)

Atualmente à espera de sua primeira filha, Nathalia Dill também protagonizou Escrito nas Estrelas, na pele de Viviane. A novela de Elizabeth Jhin – a primeira em que a autora abordou  o espiritismo – também Vale a Pena Ver de Novo.

O ponto de partida para a história é a morte de Daniel (Jaime Matarazzo). Antes disso, o jovem havia deixado o seu sêmen congelado. Com a tragédia, seu pai, o respeitado médico Ricardo Aguillar (Humberto Martins) inicia, então, uma busca pela mulher ideal para gerar a criança.

Até que Viviane seja a escolhida e resgate seus laços espirituais com a família, muitas confusões acontecem. Boa parte delas por causa da dupla Sofia e Beatriz, mãe e filha, vividas, respectivamente por Zezé Polessa e Débora Falabella. A parceria entre as atrizes rendeu boas risadas ao telespectador.

Cama de Gato (2009)

Cama de Gato
Gustavo (Marcos Palmeira) é vítima de armação no início de Cama de Gato (Imagem: Globo/ Renato Rocha Miranda)

Outro título que tem potencial para agradar ao público da tarde é Cama de Gato. Segunda experiência das autoras Thelma Guedes e Duca Rachid, a novela traz Paolla Oliveira em um raro papel de vilã.

Nesta história, ela dá vida à Verônica, uma mulher ambiciosa e sem escrúpulo, que se aproveita de uma brincadeira proposta por Alcino (Carmo Dalla Vechia) para tentar livrar-se de uma vez por todas de Gustavo (Marcos Palmeira), com quem é casada.

Depois de ser dado como morto, o arrogante empresário redescobre a felicidade ao lado da faxineira Rose (Camila Pitanga). Essa experiência fará com que ele reaprenda a ser humilde e solidário.

A Vida da Gente (2011)

A Vida da Gente
Ana (Fernanda Vasconcellos), Iná (Nicette Bruno) e Manuela ( Marjorie Estiano): trio de destaque em A Vida da Gente (Imagem: Globo/Renato Rocha Miranda)

Para fechar a nossa lista, se a Globo quiser manter o estilo “crônica do cotidiano” pode reprisar A Vida da Gente logo após Laços de Família. Alguns telespectadores, inclusive, identificam semelhanças entre Lícia Manzo e Manoel Carlos, embora ela seja avessa à comparações.

Ambientada em Porto Alegre e Gramado, a trama explora a sólida amizade entre duas irmãs – Ana (Fernanda Vasconcellos) e Manuela (Marjorie Estiano) -, apesar da preferência da mãe, Eva (Ana Beatriz Nogueira), pela primeira. Um inesperado acidente, porém, vai transformar a vida de todos.

Paralelamente, o público também se encantou com o romance entre Iná (Nicette Bruno) e Laudelino (Stênio Garcia). Com personalidades diferentes, eles vivem altos e baixos, como em qualquer relacionamento.

E você, que novela quer ver em Vale a Pena Ver de Novo?

Apesar das nossas sugestões, nós reconhecemos que as preferências dos noveleiros são bem peculiares. Por isso, gostaríamos de saber? O que você gostaria de assistir no Vale a Pena Ver de Novo? Conte para a gente nas redes sociais do RD1.

CONTINUE LENDO →
Piero Vergílio é jornalista profissional desde 2006. Já trabalhou em revistas de entretenimento no interior de SP e teve passagens pelo próprio RD1. Em tempos de redes sociais, criou um perfil (@jornalistavetv) para comentar TV pelo Twitter e interagir com outros fãs do veículo. Agora, volta ao RD1 com a missão de publicar novidades sobre a programação sem o limite de 280 caracteres.