Diretor do SBT, Fernando Pelégio ironiza críticas da Globo envolvendo a Copa América

Fernando Pelégio
Diretor artístico do SBT, Fernando Pelégio manda indireta para Globo sobre a Copa América (Imagem: Reprodução / YouTube)

Desde o anúncio de que a Copa América seria realizada no Brasil, muitos jornalistas, apresentadores e artistas da Globo criticaram a decisão da CBF e do Governo Federal de aceitar a realização do campeonato em meio à pandemia da Covid-19.

Com a tentativa de boicote coletivo, o diretor de Planejamento Artístico e Criação do SBT, Fernando Pelégio, usou suas redes sociais para mandar uma indireta sobre as declarações feitas pelos funcionários da emissora carioca.

Essa história de boicote à Copa América está parecendo quando era criança e o menino rico, mas ruim de bola, pegava a bola nova e não deixava a gente jogar porque ele não era escolhido. E ainda pagava sorvete a quem fosse embora com ele“, escreveu, ironizando o fato do SBT está com os direitos de exclusividade da transmissão das partidas.

Enquanto isso, os globais seguem se posicionando contra o evento durante a programação do Grupo Globo. Recentemente, o narrador Luís Roberto desabafou durante participação no programa Seleção SporTV.

“Esta Copa América, que já não deveria ser realizada […] a pandemia interrompeu várias competições no mundo e obviamente que nesse momento, com o calendário [esportivo] todo estrangulado no Brasil e em outros países do continente, a Copa América é só mais torneio caça-níquel… sem nenhuma expressão nesse momento“, disse.

“Um país que tem a pandemia descontrolada aceitou fazer o torneio […] que levou 9 meses para responder à carta da Pfizer, mas respondeu em 10 minutos que vamos fazer a Copa América. A abertura em Brasília, os jogos em Natal e Pernambuco […] final com público. É inaceitável. A coletividade do esporte não pode aceitar essa decisão. É uma vergonha. É um tapa na cara dos brasileiros“, complementou.

Apresentadora do Mais Você, Ana Maria Braga também se mostrou contrária à decisão: “Podemos dizer que essa é a Copa da discórdia. Surgiram memes que mostram o descontentamento. Sobram ideias da mascote: cloroquito. Sobrou até para o logo, modificado para Covid América e Cepa América”. E questionou: “Será que as razões financeiras justificam tanto a realização?“.

Galvão Bueno foi incisivo no seu posicionamento durante apresentação do seu programa no SporTV. “O que era para ser um evento esportivo começa a me parecer que virou um evento e um confronto político. Não sou médico e não sou cientista. Mas ouvi muitos hoje. E quem é que corre o risco? É a nossa saúde. A saúde pública da América. Eu peço a Deus que alguém tenha uma crise de bom senso e que essa loucura não aconteça“, declarou o narrador.

O discurso do apresentador foi seguido pelos comentaristas presentes. “Eu estou indignado com o que está acontecendo no nosso país“, afirmou Walter Casagrande.

Confira:

MAIS LIDAS

Elson Barbosa
Jornalista, encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @ellsonbarbosa
Veja mais ›