Eduardo Moscovis em cena de “Senhora do Destino” (Imagem: Reprodução / Globo)

Eleições 2018 e o assunto não poderia ser outro. As discussões acaloradas nas redes sociais norteiam os embates entre seguidores de determinados políticos. Temas como corrupção, enriquecimento ilícito, compra de favores, malas de dinheiro, Lava Jato, prisões e delações foram assunto em quaisquer cantos do Brasil. Porém, a temática sempre esteve presente nas novelas, especialmente as da Globo. Aproveitei as votações para escalar dez políticos que marcaram os folhetins.

Confira:

10 – O Rei do Gado (1996): senador Roberto Caxias

O senador Caxias era vivido por Carlos Vereza (Imagem: Reprodução / Globo)

Em “O Rei do Gado”, a versão corrupta do político brasileiro não entrou em cena. Carlos Vereza deu vida ao honesto senador Roberto Caxias, que brigava pela melhoria das condições do povo brasileiro. Caxias discursava para um plenário vazio, mostrando o verdadeiro retrato da situação política brasileira até os dias atuais. O parlamentar era amigo de Bruno Mezenga, vivido por Antônio Fagundes. A história ainda retratou assuntos polêmicos, como reforma agrária e disputa por terras.

9 – Tieta (1989): Ascânio

Ascânio era vivido por Reginaldo Faria (Imagem: Reprodução / Globo)

A novela de Aguinaldo Silva, “Tieta”, era outra que trazia a política como tema, porém, não de forma ligada a corrupção e falcatruas. Na história, o prefeito da cidade de Santana do Agreste, Ascânio (Reginaldo Faria), tenta fazer de tudo pelo avanço local como instalação de energia elétrica e a transformação da região com o turismo local para movimentar a economia.

8 – O Salvador da Pátria (1989): Sassá Mutema

Sassá Mutema era vivido por Lima Duarte (Imagem: Reprodução / Globo)

Escrita por Lauro César Muniz, a trama foi exibida no ano em que o Brasil votaria democraticamente, pela primeira vez, após os anos de ditadura militar. A trama tinha o trabalhador rural Sassá Mutema, Lima Duarte, manipulado pelo deputado federal Severo Toledo Blanco, vivido por Francisco Cuoco. Após ser acusado de ter assassinado, mas provar sua inocência, Sassá é eleito prefeito da cidade de Tangará. Inicialmente, na sinopse, Sassá viraria presidente do Brasil, mas o roteiro foi alterado por causa das eleições.

7 – Roque Santeiro (1985): Florindo Abelha

Florindo (Ary Fontoura) e a esposa, dona Pombinha (Heloísa Mafalda) (Imagem: Reprodução / Globo)

A parceria entre Dias Gomes e Aguinaldo Silva trazia o prefeito Florindo Abelha, vivido por Ary Fontoura, como um “esquenta” da cadeira, afinal, o verdadeiro administrador era Sinhozinho Malta, interpretado por Lima Duarte.

6 – Porto dos Milagres (2001): Félix

Félix ganhou vida por Antônio Fagundes (Imagem: Reprodução / Globo)

Outra novela de Aguinaldo Silva que trouxe a política como arquétipo de corrupção e fraudes foi “Porto dos Milagres”. O nome da vez era o de Félix, vivido por Antônio Fagundes, que era o prefeito de Porto dos Milagres e explorava a população local. Na história, seu rival era o sobrinho Guma, interpretado por Marcos Palmeira, que, no final da novela, acaba sendo eleito prefeito da cidade.

5 – A Indomada (1997): Ypiranga Pitiguary

Ypiranga Pitiguary era interpretado por Paulo Betty (Imagem: Reprodução / Globo)

Típico de Aguinaldo Silva em suas novelas, “A Indomada” tinha o político corrupto e fraudulento. Ypiranga Pitiguary era vivido por Paulo Betty, que era o prefeito de Green Ville. Fantoche do sogro, o deputado federal Pitágoras Willian Mackenzie (Ary Fontoura), Ypiranga decretava portarias absurdas e tinha ideias malucas para implantar na cidade.

4 – Eu Prometo (1983): Lucas Cantomaia

Francisco Cuoco e Dina Sfat (Imagem: Reprodução / Globo)

A trama de Janete Clair, em parceria com Glória Perez, trazia a história do deputado Lucas Cantomaia, vivido por Francisco Couco, cujo apelo popular fazia a personagem ser carismática entre o público. Casado com Darlene, interpretada por Dina Sfat, Lucas precisava escolher entre a carreira política e a família para viver um romance com a fotógrafa Kely, interpretada pela atriz Renée de Vielmond.

3 – Senhora do Destino (2004): Reginaldo

Reginaldo era vivido por Eduardo Moscovis (Imagem: Reprodução / Globo)

Eduardo Moscovis, por sua vez, deu vida a Reginaldo. O político era filho de Maria do Carmo, interpretada por Susana Vieira, protagonista da trama. Reginaldo se tornou prefeito de Vila São Miguel, cidade onde se passava a novela de Aguinaldo Silva, e iniciou a prática de falcatruas e corrupções. Ambicioso, o político teve um caso secreto com Viviane, sua secretária, vivida por Letícia Spiller. Cúmplice de Reginaldo, Viviane participava dos desvios, sequestros e assassinatos cometidos pelo político. Na reta final da novela, porém, os crimes de Reginaldo são descobertos e ele morre apedrejado pela população.

2 – Fera Ferida (1993): Demóstenes

Demóstenes era interpretado por José Wilker (Imagem: Reprodução / Globo)

O personagem Demóstenes, interpretado pelo ator José Wilker, foi pai de Linda Inês, vivida por Giulia Gam, que era protagonista. Inescrupuloso e canalha, Demóstenes era um típico político corrupto. Mesmo com todos esses adjetivos, tornou-se prefeito da cidade fictícia de Tubiacanga, onde se passava trama escrita por Aguinaldo Silva. Outro adjetivo que podemos dar ao político é o de infiel, pois ele se envolvera com Rubra Rosa, vivida por Susana Vieira. Rosa era esposa de Numa, interpretado por Hugo Carnava, seu rival político de Demóstenes.

1 – O Bem-Amado (1973): Odorico Paraguaçu

Paulo Gracindo deu vida a Odorico Paraguaçu (Imagem: Reprodução / Globo)

Com uma superatuação de Paulo Gracindo, Odorico Paraguaçu entrou para o hall dos políticos mais emblemáticos da história das novelas do Brasil. Prefeito da cidade de Sucupira, Odorico misturava o humor de um Brasil que vivia a ditadura militar, mas fugia da censura nas entrelinhas. Demagogo e, claro, corrupto, Odorico Paraguaçu sonhava em inaugurar o cemitério da cidade, nem que fosse necessário contratar o pistoleiro Zeca Diabo, vivido por Lima Duarte.

Lembra de algum político marcante das novelas? Escreva abaixo nos comentários.

_____________________________________________

Reuber Diirr é jornalista formado pela Universidade Federal do Espírito Santo com especialidade no entretenimento de TV. Atuante em sites sobre Televisão, Reuber já passou por emissoras como a Record News Espírito Santo e a TV Gazeta, afiliada da Globo no ES. Curioso e ligado em assuntos nostálgicos, Reuber trará temáticas que relembrarão os meandros da televisão brasileira na coluna “TV Nostalgia”, publicada aos domingos no RD1. Siga-o no Twitter, Instagram, Facebook, Snapchat e YouTube em @reuberdiirr.

_____________________________________________

Saiba Mais:

Chapolin Colorado: desastrado ou anti-herói? Descubra algumas curiosidades do seriado mexicano

Relembre 10 programas infantis que marcaram os anos 1980 e 1990 na TV brasileira

Confira 20 bordões que deram o que falar nas novelas brasileiras

Veja 14 personagens que saíram dos desenhos para a vida real

Acompanhe muito mais na sua Rede Social preferida:

Instagram: @RD1Oficial

Twitter:   @RD1Oficial

Facebook: @RD1Oficial  


Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Está opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!