Evaristo Costa cobra alto valor de indenização após demissão na CNN, diz colunista

Evaristo Costa
Evaristo Costa estaria processando a CNN Brasil (Imagem: Reprodução / Instagram)

Evaristo Costa decidiu entrar com um processo contra a CNN Brasil, após ser demitido de forma polêmica, recentemente. Segundo informações do colunista Ricardo Feltrin, do UOL, o apresentador está pedindo na Justiça uma indenização de R$ 300 mil por danos morais e materiais.

A publicação informou que o jornalista se sentiu desrespeitado profissionalmente no processo de saída do canal de notícias. A demissão do ex-âncora do Jornal Hoje, da Globo, confirmada no dia 3 de setembro.

Na época, cabe lembrar, Evaristo Costa publicou uma mensagem no Instagram, onde confirmou a informação da demissão e expressou também o seu descontentamento com a conduta do canal de notícias.

No texto, o apresentador declarou que, ao assistir à propaganda da CNN Brasil com as atrações de sua programação, percebeu que o seu programa não havia sido mencionado. Ao questionar a emissora por telefone sobre a ausência, ele foi informado de que seu contrato seria encerrado.

Dias depois, inclusive, ele voltou a usar o seu Instagram para detonar a empresa. Ele repercutiu a resposta da CNN e alfinetou: “Da série: tentando justificar o injustificável”.

O jornalista ainda publicou uma imagem com a seguinte crítica: “Por que é tão difícil ser sincero e chamar o funcionário antes para conversar? (…) A forma como a CNN conduziu a demissão do apresentador fala muito sobre seus valores e cultura organizacional”.

“Não é com passado feio que se constrói um futuro bonito. O bonito do erro é assumir que você errou. Feio mesmo é sustentar um erro como se fosse um acerto”, continuou Evaristo, ainda atacando o pronunciamento da empresa que estava trabalhando.

Um internauta perguntou: “Qual seu nível de indignação com a CNN de 0 a 10?”. O famoso não escondeu a sua revolta: “Sendo 0 não indignado e 10 máximo de indignação, minha resposta é 10. Foi um prazer e desprazer maior ainda (…) Poderiam alegar o que quisessem, é direito deles demitir. O que nenhuma empresa pode fazer com funcionários corretos apunhalar pelas costas e de forma desrespeitosa. Que faz com um, faz com todos”.

Ele ainda afastou qualquer chance de voltar para a CNN: “Pela forma desrespeitosa com que me trataram? Não se retrataram estão tentando encontrar justificativa pra dizer que desvirtuei minha demissão. E sinceramente, espero que nunca mais dirijam a mim. Sabendo que eu passaria por esse lamentável ocorrido? Nunca cometeria o mesmo erro”.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›