Exclusivo: Claudia Souto festeja a volta de Pega Pega e adianta detalhes de Cara & Coragem

Pega Pega
Claudia Souto, autora de Pega Pega, festeja edição especial e lamenta retrocesso em discussões éticas nesta entrevista exclusiva ao RD1 (Imagem: Mauricio Fidalgo / Globo)

A novela Pega Pega (2017) voltou à tela da Globo na última segunda-feira (19). Claudia Souto, a autora da trama, debateu ética e honestidade na comédia romântica e policial que conquistou uma das maiores audiências das 19h na última década. Em entrevista à coluna, Claudia celebra a edição especial, analisa o contexto político e social da exibição original e de agora e adianta detalhes sobre Cara & Coragem, sua próxima empreitada no horário.

RD1 – Qual a sua expectativa para a edição especial de Pega Pega?

Claudia Souto – A expectativa é de que a novela leve diversão ao público do horário, nesse momento tão difícil em que estamos mergulhados. E também a reflexão sobre ética, escolhas e suas consequências. Discussão sempre pertinente no nosso país.

RD1 – Sabemos que, como o título afirma, há edição nas novelas que a Globo reprisa durante a pandemia. Qual cena de Pega Pega não pode ficar de fora desta reapresentação?

Claudia Souto – Difícil responder, são tantas cenas importantes! Mas eu destaco três: a crise de Maria Pia (Mariana Santos) no casamento de Eric e Luiza (Mateus Solano e Camila Queiroz), quando ela tenta se jogar do alto do Carioca Palace; a fuga de Agnaldo (João Baldasserini), quando ele atira para fora do carro os dólares que eram sua parte no roubo do hotel; e o julgamento dos ladrões, com Daniel Dantas no papel do juiz. Essas cenas são carregadas de emoção. Ah, e claro: o roubo que acontece na primeira semana, cercado de suspense e também de humor.

RD1 – Por ocasião do lançamento de Pega Pega, você declarou ao jornal O Globo: “A gente discute muito a ética na política. Mas quero falar da ética do povo”. Quatro anos se passaram… Políticos e povo evoluíram ou retrocederam no quesito ética?

Claudia Souto – Infelizmente retrocedemos nestes quatro anos. Temos novos e absurdos escândalos de corrupção na política e entre as pessoas comuns temos os “fura fila” da vacina, só pra dar um exemplo. Mas, toda época tem luz e sombras, a solidariedade e a empatia também nos movem como povo. O Brasil é um país complexo.

RD1 – Também na época da estreia de Pega Pega, você revelou que muitos dos personagens espelhavam figuras do seu convívio. E onde encontramos Cláudia Souto na trama?

Claudia Souto – Em todos os personagens. Cada um tem um traço ou um sentimento… Alguma coisa de mim.

RD1 – O elenco da novela é muito unido. Vários nomes vão estar com você no próximo trabalho. Com quem você espera repetir parceria e quem deseja colocar, assim que possível, nesta “patota”?

Claudia Souto – Acredito que cada trabalho tenha uma cara, um tom, por isso estou sempre aberta a trabalhar com pessoas novas, que vou conhecer pela primeira vez, e também a reeditar parcerias se os personagens assim exigirem. O caso do grupo de Pega Pega – que para além dos atores tem também gente da produção, direção, autores colaboradores – não é o de uma patota, mas de amigos que se divertem juntos, por hora virtualmente. Um trabalho que nos reunisse novamente seria lindo. O que eu sei, com certeza, é que teremos uma festa assim que a pandemia estiver controlada, pra gente poder se rever e se abraçar.

RD1 – Sua nova empreitada, Cara e Coragem, foi adiada por conta da pandemia de Covid-19. Como é desenvolver um projeto dentro deste “novo normal”?

Claudia Souto – É duro. É difícil. Abstrair da tristeza pelas perdas e do noticiário tem sido o maior desafio. Algumas vezes a realidade é imperiosa, como agora. E o ato de se entregar à ficção por muitas horas do dia, como a escrita de uma novela exige, é desafiador. Me motiva saber que estou escrevendo para que as pessoas se divirtam num futuro próximo (Deus sabe que estaremos precisando de alegria) e, mais uma vez, reflitam sobre um tema importante. Se em Pega Pega o tema é ética, em Cara & Coragem o tema é a coragem, que vem no título. Coragem. É do que estamos precisamos, mais do que nunca, no Brasil.

Duh Secco
Duh Secco é  "telemaníaco" desde criancinha. Em 2014, criou o blog Vivo no Viva, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.
Veja mais ›