Exclusivo: Globo avalia O Clone para o Vale a Pena Ver de Novo

O Clone
Murilo Benício (Lucas) e Giovanna Antonelli (Jade) em O Clone; novela de Gloria Perez é cotada para o Vale a Pena Ver de Novo (Imagem: Gianne Carvalho)

Clássico de Gloria Perez, O Clone (2001) é a “bola da vez” para o Vale a Pena Ver de Novo. A Globo avalia exibir a novela após Laços de Família (2000), a partir de março – com A Força do Querer (2017), da mesma autora, já substituída pela fase final de Amor de Mãe.

A trama estrelada por Murilo Benício e Giovanna Antonelli foi reapresentada no ‘Vale a Pena’ há 10 anos. Na época, o folhetim serviu para turbinar os índices da sessão, então aplacada pelo desempenho pífio de Sete Pecados (2007). A missão foi bem-sucedida: de 13 para 17 pontos de média geral.

A nova reprise vem de encontro às celebrações dos 70 anos de novela no Brasil e dos 20 anos da produção, que rendeu, além de audiência e repercussão, prêmios internacionais acerca da abordagem sobre a dependência química, através de Mel (Débora Falabella), Nando (Thiago Fragoso) e Regininha (Viviane Victorette).

Cabe lembrar que O Clone passou recentemente pelo Canal Viva. A exibição da novela por lá chegou ao fim em agosto do ano passado. Em outubro, os capítulos foram disponibilizados no Globoplay. A Globo entende, porém, que o êxito nestas duas plataformas é um grão de areia diante da “duna” que a TV aberta representa.

Exemplos disso não faltam. Por Amor (1997), veiculada no Viva em 2017, passou pelo Vale a Pena Ver de Novo ano passado, acumulando 17,8 pontos – uma das melhores médias da faixa na última década. Laços de Família, cartaz do canal pago em 2016, ostenta 18 pontos de média parcial.

Consultada, a Comunicação da emissora afirmou: “Ainda não temos a trama do próximo ‘Vale a Pena'”.

O Clone
Rodrigo Lombardi (Theo) e Nanda Costa (Morena) em Salve Jorge; Globo avaliou repercussão da trama, visando o Vale a Pena Ver de Novo (Imagem: João Miguel Júnior / Globo)

A contabilidade

Cabe lembrar que, em dezembro, este colunista do RD1 recebeu a informação de estudos sobre a receptividade entre os telespectadores de Salve Jorge (2012). Analistas da Globo avaliaram pontos como o desempenho da novela, também de Gloria, nas redes sociais, além da influência de personagens marcantes, caso da delegada Helô (Giovanna Antonelli).

Análises como esta são rotineiras e servem para definir os títulos do Vale a Pena Ver de Novo, aprovados ou não por Amauri Soares, diretor de programação da emissora. A informação, hoje, é de que O Clone está um passo à frente neste processo, praticamente definida.

O Clone
Cauã Reymond (Christian / Renato) nos bastidores das gravações de Um Lugar ao Sol; data de estreia do folhetim está indefinida (Imagem: Reprodução / Instagram)

A aposta em uma obra mais antiga no ‘Vale a Pena’ indica também a necessidade da Globo de preservar sucessos recentes para o horário nobre. O canal ainda não fechou questão sobre novas edições especiais, após a conclusão de Salve-se Quem Puder e Amor de Mãe. A estreia de Um Lugar ao Sol em 5 de abril, divulgada com exclusividade por esta coluna, deixou de ser certeza…

O Clone
William Levy (Max) e Maite Perroni (Maria Desamparada) em Triunfo do Amor; título em cartaz na faixa Novelas da Tarde registra baixa audiência (Imagem: Divulgação / Televisa)

Com Laços de Família próxima dos 20 pontos, sobra pouco (ou quase nada) para a concorrência. O público que não acompanha o folhetim da Globo tem preferido jornalísticos da Record e da Band ao invés de Triunfo do Amor, cartaz das Novelas da Tarde do SBT. A trama estrelada por Maite Perroni e Victoria Ruffo amargou o quarto lugar com todos os capítulos exibidos neste 2021.

Os índices de audiência oscilaram de 4 (dia 1°) a 6 (dia 12). Nestas datas, enquanto a Globo garantia 15,5 e 19,5 pontos, a Record ocupava a vice-liderança com 6,4 e 6,5 de média, respectivamente. Já a Band assegurou a terceira colocação: 5,9 e 6,2 pontos.

O Clone
Kevin Vecchiato (Cebolinha), Gabriel Moreira (Cascão), Laura Rauseo (Magali) e Giulia Benite (Mônica) em Turma da Mônica – Laços; exibição do filme na Sessão da Tarde repercute nas redes sociais (Imagem: Divulgação / Paris Filmes)

A primeira exibição de Turma da Mônica – Laços (2019) na Globo, terça-feira passada (5), rendeu a maior audiência da Sessão da Tarde neste início de ano: 13,3 pontos – tal qual Stardust – O Mistério da Estrela (2007). Dados da plataforma Stilingue, de inteligência artificial para monitoramento e interação com consumidores, mostram que o filme também repercutiu nas redes sociais.

13 milhões de usuários foram impactados pelo live action, 65% acima da média observada em temas relativos à trupe do Limoeiro. A quantidade de posts sobre o universo da Mauricio de Sousa Produções cresceu 334% de um dia para o outro – amostra de 11.118 mil publicações entre às 15h e 17h da terça em questão.

Somente a protagonista, Mônica (Giulia Benite), somou mais de 38 mil menções. Cebolinha (Kevin Vecchiato) e Louco (Rodrigo Santoro) completam o Top 3 de mais citados. Os termos mais reproduzidos foram “melhor adaptação” e “Stan Lee Brasileiro”, uma referência à participação de Mauricio de Sousa no longa.

Duh SeccoDuh Secco
Duh Secco é  "telemaníaco" desde criancinha. Em 2014, criou o blog "Vivo no Viva", repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.
Veja mais ›