Fábio Porchat faz desabafo emocionado sobre Paulo Gustavo: “Virou mártir para mim”

Fábio Porchat
Fábio Porchat faz desabafo emocionado sobre Paulo Gustavo (Imagem: Reprodução/ Globo)

Fábio Porchat fez um novo desabafo bem emocionante sobre Paulo Gustavo, que faleceu na última terça-feira (4), vítima da covid-19. O humorista comentou sobre o amigo, com quem se formou na Casa de Artes das Laranjeiras nos anos 2000, e também sobre a atual situação do país.

“O Paulo Gustavo hoje representa para mim dois Brasis bem diferentes: o primeiro é o Brasil que a gente quer, o Brasil que deu certo, o Brasil de quem vem do nada, aquela pessoa que por sua luta, por seu trabalho, pelo seu talento, conquista seu lugar ao Sol, chega lá juntando gente, trazendo para perto, transbordando coisa boa. Esse é o Brasil que a gente quer, e é o Brasil que a gente se lembra e conhece”, iniciou o famoso para o Jornal das 18h, da Globonews.

O apresentador ainda seguiu: “Mas a morte do Paulo também nos lembra de um Brasil que a gente não aguenta mais. O Brasil em que a tragédia se normalizou. O Brasil de pessoas que negam coisas que são comprovadas. O Brasil de gente que não está nem aí, e não tem vergonha de dizer que não está nem aí. Esse Brasil eu não aguento mais. Esse país o Paulo não aguentava mais”.

Ainda no desabafo, Fábio Porchat lembrou da CPI da Covid, que acontece atualmente no Brasil, e sobre as mais de 400 mil mortes.

“A morte do Paulo não à toa acontece no momento em que a CPI da Covid está acontecendo. É um marco. O Paulo virou um mártir para mim. Por que o Brasil inteiro chora pelo Paulo porque ele era um talento, porque foi uma tragédia, e porque as pessoas não aguentam mais. 420 mil famílias não aguentam mais. As pessoas não conseguem suportar mais o peso da incompetência, da ignorância e do descaso”, desabafou, emocionado.

O artista ainda garantiu: “O Paulo nos deixa, mas a gente pega o bastão daqui e segue na corrida, segue na jornada, porque é preciso estar atento e forte. E isso o Paulo sempre teve”.

O comediante morreu em hospital do Rio de Janeiro, aos 42 anos. O famoso é mais uma vítima da doença que já matou mais de 400 mi brasileiros em um ano.

O ator estava internado em hospital do Rio de Janeiro desde o dia 13 de março devido às complicações provocadas pela Covid-19. Seis dias depois, ele chegou a apresentar melhora no quadro geral.

Porém, no dia 22 do mesmo mês a situação regrediu e o comediante precisou ser intubado. Na ocasião, os médicos anunciaram que ele “necessitou entrar em ventilação mecânica invasiva, para ser tratado de forma mais segura”.

No dia 2 de abril, o quadro dele piorou novamente e ele passou a utilizar uma terapia que se assemelha ao uso de um pulmão artificial. Já no último domingo (2), Paulo Gustavo teve uma redução de sedativos e bloqueadores, chegou a interagir com médicos e o marido, Thales Bretas, mas depois sofreu uma piora.

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›