Fase final de Amor de Mãe é documento histórico sobre pandemia no Brasil

Amor de Mãe
Adriana Esteves (Thelma) em Amor de Mãe; fase final estreou nesta segunda-feira (15) com crime da vilã (Imagem: Divulgação / Globo)

Na segunda-feira (15), a Globo retomou a exibição dos capítulos inéditos de Amor de Mãe. Os personagens de Manuela Dias agora vivem o “novo normal”. De Lurdes (Regina Casé) lavando chuchu com álcool até Sandro (Humberto Carrão) lamentando o “fique em casa” para famílias em comunidades, todos os dilemas da pandemia de Covid-19, incluindo a negação e o colapso do sistema de saúde, foram inseridos no enredo, sem abdicar, porém, do bom e velho folhetim.

Manuela, aliás, recorre aos elementos clássicos da dramaturgia desde sempre – quer trama mais clichê do que a mãe em busca do filho desaparecido? Não foi diferente nesta fase final. Thelma (Adriana Esteves), confrontada por Jane (Isabel Teixeira) sobre o assassinato de Rita (Mariana Nunes), teve o mesmo destino da mãe biológica de Camila (Jéssica Ellen).

A médica não foi lá muito inteligente ao aceitar o suco com sonífero oferecido pela vilã, é fato. Mas, convenhamos, a sequência tem respaldo nas ações de Jane até então. Inclui-se aqui o golpe que ela levou de Tales (Alejandro Claveaux) e a conivência com outros crimes de Thelma, das mentiras acerca da origem de Danilo (Chay Suede) à aliança escondida pela comerciante no casamento dele e de Camila.

A coluna não vê tal desdobramento como “forçada de barra” do roteiro. Mas, vá lá… Independente da forma como Manuela Dias conduziu tal entrecho, cabe destacar, mais uma vez, a brilhante direção de José Luiz Villamarim e equipe, bem como o desempenho irretocável de Adriana Esteves, especialmente na sequência que encerrou o capítulo, quando, no banho, ela ajoelha como se estivesse parindo – externando a raiz de todos seus problemas, a maternidade.

Sucessos da tarde

Amores Verdadeiros
Eduardo Yáñez (José Ángel) e Erika Buenfil (Victoria) em Amores Verdadeiros; novela impulsiona audiência do SBT (Imagem: Divulgação / Televisa)

Talvez influenciadas pela oscilação na audiência da Globo, causada por Malhação – Sonhos (2014) e A Vida da Gente (2011), Triunfo do Amor e Amores Verdadeiros bateram recordes de média semanal. As Novelas da Tarde colocaram o SBT na briga pela vice-liderança, entre 8 e 12 de março. Triunfo do Amor acumulou 6,8 com os cinco capítulos em questão. Já Amores Verdadeiros angariou 7,5.

O folhetim estrelado por Eduardo Yáñez e Erika Buenfil, aliás, responde pela melhor média da fixa desde a reprise de Carrossel (2012), considerando os 25 episódios iniciais. Amores Verdadeiros emplacou 7,2 pontos, superando Quando me Apaixono (6,2), Betty, a Feia em NY (7,1) e as reapresentações de Abismo de Paixão (6,1) e A Dona (6,6). Carrossel garantiu 7,5 no mesmo período.

Duh Secco e Daniel RibeiroDuh Secco e Daniel Ribeiro
A coluna Curto-Circuito é assinada por Duh Secco e Daniel Ribeiro, editor-assistente e repórter especial do RD1, respectivamente, e reúne, de terça a sábado, logo cedinho, o que é e vai virar notícia nas próximas horas envolvendo os movimentados bastidores da TV.
Veja mais ›