Fenômeno no Brasil, Verdades Secretas já foi exibida em mais de 75 países

Verdades Secretas
Camila Queiroz (Angel) em Verdades Secretas; Globo planeja sucesso internacional similar ao da primeira temporada com nova fase da novela (Imagem: Paulo Vainer / Globo)

Falta muito pouco para que os brasileiros possam voltar a acompanhar a história de Angel (Camila Queiroz) no Globoplay. Verdades Secretas 2 estreia no próximo dia 20 e promete muitas cenas quentes. Como não poderia deixar de acontecer, o público está ansioso pela trama e já comenta bastante nas redes sociais sobre o tema.

A Globo espera conseguir o mesmo resultado que obteve com a primeira fase da novela, mas agora em uma situação completamente diferente. A ideia da emissora é ter repercussão mundial para que possa conseguir vender ainda mais o produto brasileiro para o exterior, pensando na força do “on demand”.

Ganhadora do Emmy Internacional de 2016, Verdades Secretas está na lista dos maiores sucessos brasileiros que foram exportados pelo canal carioca. Mais de 75 países receberam o folhetim de Walcyr Carrasco, que ganhou fãs e se tornou líder de audiência em lugares como México, Argentina, Chile, Peru, Uruguai e Portugal.

A Globo pretende colocar a segunda temporada da novela – vendida como a primeira totalmente brasileira do streaming – já no catálogo de vendas de 2022, juntamente com as mais recentes séries e documentários produzidos pelo Globoplay.

Liberada

Sabrina Sato recebeu o aval da Record e gravou com Fábio Porchat. A apresentadora garantiu muitas gargalhadas com sua participação no Que História É Essa, Porchat?, que vai ao ar nesta terça-feira (12), no GNT. No programa, a famosa revelou que já participou de um show de pompoarismo e detalhou tudo.

Além dela, a atração recebeu o cantor Paulo Miklos, que conta a história de um passeio com um cachorro que terminou no hospital, e a atriz Bárbara Paz, que compartilha uma saga atrapalhada de amor.

Representatividade

As novelas estão cada vez mais debatendo temas que envolvem a causa LGBTQIA+. Pensando nisso, o Globoplay lançou uma série documental em que faz um retrospecto da trajetória de tramas da Globo, desde os anos 1970 até os dias atuais, acompanhando a evolução da pauta na sociedade e na forma como é abordada na ficção. Ao mesmo tempo, Orgulho Além da Tela mostra o impacto das tramas ficcionais em muitas histórias de vida reais.

O documentário usa depoimentos dos atores que deram vida a essas narrativas e das mentes por trás das obras, como Aguinaldo Silva, Ricardo Linhares, Walcyr Carrasco, Gilberto Braga, Manoel Carlos, Euclydes Marinho, Silvio de Abreu, Gloria Perez e Dennis Carvalho.

Outro olhar

Sempre crítica com relação ao seu trabalho em Renascer (1993), Adriana Esteves demonstrou uma nova visão sobre a novela e a personagem Mariana em entrevista realizada pela Comunicação da Globo por conta da chegada da trama no Globoplay:

Essa personagem foi dificílima para mim na época. Tive que me dedicar muito para dar conta do enorme desafio. Mas acho que consegui. Aprendi muito com esse trabalho. Assim que ele acabou, fui fazer teatro com Gabriel Villela, Maria Padilha, Marcelo Escorel. Fizemos uma grande turnê com ‘A Falecida’, de Nelson Rodrigues. E posso dizer que o que me fez querer me jogar nessa aventura teatral foi a necessidade de vida na arte. E foi a novela Renascer que despertou em mim essa necessidade”.

MAIS LIDAS

Duh Secco e Luiz Fábio Almeida
A coluna Curto-Circuito é assinada por Duh Secco e Luiz Fábio Almeida, editores-assistentes do RD1 e reúne, de terça a sábado, logo cedinho, o que é e vai virar notícia nas próximas horas envolvendo os movimentados bastidores da TV.
Veja mais ›