Gil do Vigor reencontra Juliette, pede perdão e descobre “missão” dos cactos

Gil do Vigor
Gil do Vigor descobre atitude dos fãs de Juliette Freire (Imagem: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

Juliette Freire e Gil do Vigor apareceram juntos no quarto episódio do Você Nunca Esteve Sozinha, documentário sobre a campeã do BBB 2021 produzido e exibido no Globoplay, o serviço de streaming da Globo.

As duas grandes estrelas da última temporada do reality show se reencontraram pela primeira vez após o fim do reality e ouviram os cactos, a torcida organizada da famosa, e Gil descobriu a missão deles eliminá-lo na reta final do programa.

Juliette afirmou: “Eles [a torcida] são a parte racional e eu a parte emocional. Se você estivesse na final comigo, daria trabalho”. O paredão em questão foi entre Juliette, Gil e Camilla de Lucas.

“Para não ter briga no grupo, as pessoas decidiram criar um grupo de quem era fora Camilla e de quem era fora Gil. A gente tinha que votar e colocar no grupo a quantidade de votos que fizemos. Só no nosso grupo foram mais de 250 mil votos [para eliminar Gilberto]”, revelou Ingrithy Silva de Oliveira, uma das organizadoras do grupo anti-Gil.

No reencontro, Gil do Vigor agradeceu Juliette: “Você não desistiu de mim independentemente dos meus erros. Você tem uma capacidade de enxergar além das atitudes”.

O economista disse que foi levantado pela ex-sister e pediu perdão pelos seus erros durante o jogo. “Obrigado por ter me ajudado. Você me levantou. Eu estava certo quando eu disse que estava perdido, e você me reencontrou. Eu te amo. Perdoe-me por tudo”.

Vice-campeã da temporada, Camilla de Lucas também apareceu no episódio e conversou com a campeã do programa: “Você falava que ninguém te escutava. Eu falava, será? Lá a gente não via tudo. Estou muito orgulhosa de você. Você está sendo honrada porque é uma pessoa boa”.

No episódio da semana passada, Juliette apareceu ao lado de Lucas Penteado e Lumena Aleluia. Ao ator, a campeã do BBB disse que viu nele o seu irmão.

“A história da minha família foi construída no meio de muitos conflitos sociais. Quando minha mãe encontrou meu irmão, ele era magrinho, negro, a cabecinha raspada e tinha umas feridas na cabeça. Ele dormia no chão, em um papelão”, revelou.

“E, todas as vezes que eu olhava para você, via o meu irmão. Eu não desisti do meu irmão e não ia desistir de você, nunca. Quando as pessoas tentavam te machucar, elas me machucavam também”, desabafou.

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›