Gil do Vigor revela que viu homem pelado andando nas ruas da Califórnia

Gil do Vigor
Gil do Vigor contou cena curiosa que presenciou nos EUA (Imagem: Reprodução / Globo)

Gil do Vigor tem passado por cada situação em sua estadia nos Estados Unidos. Durante o Mais Você desta quinta-feira (23), o economista, que está fazendo PhD em solo norte-americano, revelou que viu um homem completamente sem roupa nas ruas:

“Na Califórnia, já vi, só um segredo, homem pelado na rua. É liberado! Pode andar pelado, nu, nu, nu! A vontade é de olhar, mas o povo acha normal. É na rua, entra nas lojas. Tem que respeitar, mas como sou muito discreto [risos]. Não conseguia não olhar, não sou obrigado, não nasci cego. Não pode olhar vai preso!”.

O ex-BBB comentou ainda que passou a andar com um novo meio de transporte e tem curtido a experiência. “Descobri que o ônibus aqui é maravilhoso! Me sinto no aplicativo, tem hora certa. Agora, estou no ônibus, tem ar-condicionado, não teve um dia lotado, vou sentado, chique. Em 15 minutinhos, estou na faculdade. A bicicleta tem que tirar meu trauma primeiro [risos]”, contou.

Gil confessou que tem se sentido mais acolhido ultimamente: “O povo está mais tranquilo. Já cheguei para uns amigos e falei: ‘você tem que abraçar, não tem problema, não’. Já estou abraçando um aqui e outro ali. Todos os roommates [colegas de quarto] estão em casa, já conheci todos. Está bem mais tranquilo que na outra semana“.

Sem papas na língua, o ex-brother contou à Ana Maria Braga que já sente saudade do tempero brasileiro e corre atrás do arroz e feijão nos mercados brasileiros. “Tem um menino aqui que ele cozinha e faz um regozijo, mas não vou explorar, né? Compro umas comidas prontas e coloco no micro-ondas. Caço o arroz e feijão nos mercadinhos de comida brasileiros. Comer de hambúrguer todo dia não dá”, comentou.

O famoso, que vem mostrando sua rotina no exterior, compartilhou um momento emocionante com seus seguidores.

Nos Stories do Instagram, o ex-BBB contou que foi às lágrimas por um motivo especial: “Hoje foi o dia da emoção, viu? Já chorei, fiquei emocionado. A gente teve um momento especial, que foi uma orientação para os que estão entrando”.

Eu chorei tanto, porque o foco daqui é o respeito, fala muito dos alunos LGBTQIA+, mostram sobre a diversidade… Por exemplo, a primeira obrigação é você entrar na sala e perguntar a cada aluno o pronome que ele quer ser chamado e ele escolhe”, continuou Gilberto, citando que a universidade que estuda é bem inclusiva.

O pernambucano se sentiu tocado pelo fato de não haver essa discriminação nesse ambiente estudantil e finalizou esse depoimento: “Não existe essa coisa de olhar para a pessoa e chamar pelo pronome errado. Pergunta pra ela primeiro. Isso faz tanta diferença! Falam muito sobre respeito, inclusão e diversidade. Eu me emocionei porque foram 4 horas falando sobre respeito”.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›