Globo perde processo contra empreiteira e multa é milionária

Globo
Globo precisou pagar multa milionária após processo (Imagem: Reprodução)

A Globo precisou pagar uma multa milionária para uma empreiteira após perder um processo na Justiça. Segundo informações do Notícias da TV, a quantia da indenização quase chegou aos R$ 6 milhões.

De acordo com a publicação, o processo da emissora era contra a Rio Verde Engenharia & Construção, a qual o canal acusava de não realizar o trabalho para o qual tinha sido contratada.

A empresa, no entanto, apresentou provas à Justiça de que a emissora atrapalhou a obra para a construção de um prédio administrativo no Rio de Janeiro. O contrato foi firmado em 2011, e, durante o processo, executivos da Globo começaram a interferir muito no projeto previsto. A atitude desagradou aos engenheiros da Rio Verde.

Após rescindir o contrato, o canal dos Marinho entrou na Justiça contra a Rio Verde Engenharia & Construção, pedindo o valor que tinha investido de volta. Segundo a publicação, a juíza Paula Caldas entendeu que ficou demonstrado que a emissora impediu a empreiteira de realizar o seu trabalho da melhor maneira e que ela não poderia se prejudicada por isso.

A emissora, então, foi condenada a pagar R$ 5,7 milhões. Desse valor, R$ 4,2 milhões são a respeito da condenação principal, já R$ 1,3 milhões são referentes aos honorários dos advogados da empreiteira, enquanto R$ 143 mil vai para o pagamento das custas processuais.

Como o caso não cabe recurso, a Globo já fez o deposito da quantia. Procurada, a emissora não comentou a respeito do processo.

Vale lembrar que a rede continua em processo de reestruturação e as mudanças atingiram até mesmo a presidência da emissora. O presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo, João Roberto Marinho, anunciou as novas lideranças.

Segundo João Roberto, a partir de 01 de fevereiro de 2022, ele próprio assumirá a presidência do Grupo Globo e Paulo Marinho, hoje diretor de Canais da Globo, comandará a TV.

Os dois substituirão Jorge Nóbrega, atual presidente executivo do Grupo Globo e da emissora. Durante os próximos três meses, Jorge Nóbrega e Paulo Marinho conduzirão juntos o processo de transição na emissora.

A substituição, planejada já há algum tempo, faz parte da jornada de profunda transformação digital da empresa, que foi iniciada por Nóbrega em setembro de 2018 e que estará a cargo de Paulo Marinho a partir do ano que vem.

Com a sua saída, João Roberto Marinho passará a estar à frente do Conselho de Administração e também do Grupo – hoje formado pelo canal aberto, pela Editora Globo, pela rádio do grupo, pela Globo Ventures e pela Fundação Roberto Marinho.

Nóbrega continuará a integrar o Conselho de Administração do grupo, que, presidido por João Roberto Marinho, é composto por Roberto Irineu Marinho e José Roberto Marinho, como vice-presidentes, e por Paulo Marinho, Roberto Marinho Neto e Alberto Pecegueiro, como conselheiros.

João Roberto Marinho seguirá também no comando do Conselho Editorial, responsável por discutir e propor orientação e alinhamento em questões editoriais, e do Comitê Institucional, que tem o papel de acompanhar e propor linhas de atuação para as relações institucionais da corporação.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›