Globo surpreende e lança nova faixa de reprises; vem aí O Cravo e a Rosa

Globo
Catarina (Adriana Esteves) e Petruchio (Eduardo Moscovis) em O Cravo e a Rosa: novela da Globo em dezembro (Imagem: Divulgação / Globo)

A Globo acaba de anunciar a estreia de um novo horário de novelas para as tardes. O Cravo e a Rosa (2000) será a primeira novela exibida em uma faixa dedicada aos folhetins clássicos do horário das seis e sete.

A partir de 6 de dezembro, a novela de Walcyr Carrasco, com direção-geral de Walter Avancini e Mário Márcio Bandarra, irá ao ar de segunda a sexta-feira, após o Jornal Hoje, por volta das 14h20.

Logo depois, a Globo exibirá na grade a Sessão da Tarde e, na sequência, o Vale a Pena Ver de Novo com “grandes obras da dramaturgia”, segundo a emissora, privilegiando a reexibição de novelas originalmente exibidas às nove horas.

A novidade de um um novo horário de reprises na faixa vespertina está nos planos da Globo não é de hoje, mas a surpresa: a estreia era aguardada apenas para fevereiro de 2022, com o fim da edição especial de Malhação – Sonhos.

A trama

O Cravo e a Rosa é ambientada na São Paulo dos anos 1920 e narra o tumultuado romance entre o rude caipira Julião Petruchio (Eduardo Moscovis) e a geniosa Catarina Batista (Adriana Esteves), mulher rica e moderna, com ideais feministas.

Filha do banqueiro Nicanor Batista (Luís Melo), ela é conhecida como fera por botar todos os seus pretendentes para correr.

Catarina esbarra na teimosia cínica de Petruchio que, inicialmente, decide conquistá-la para salvar sua fazenda de ser leiloada com o dote do casamento.

Em meio às contradições, eles acabam se apaixonando, mas não dão o braço a torcer e vivem às turras, protagonizando cenas muito divertidas, com discussões e brigas vulcânicas.

Além da história central, a novela tem tramas paralelas e diversos personagens carismáticos como Bianca (Leandra Leal), o professor Edmundo (Ângelo Antônio) e o interesseiro Heitor (Rodrigo Faro), além do submisso Cornélio (Ney Latorraca) e da sua esposa, a ambiciosa Dinorá (Maria Padilha).

Mais humor

O bom-humor da trama é destacado especialmente no núcleo da fazenda de Petruchio, que mostra a vida na roça do interior de São Paulo. Calixto (Pedro Paulo Rangel) é como um pai para Petruchio, o que não impede que seja chamado de asno durante os acessos de fúria do patrão. Neca (Ana Lúcia Torre), fiel criada da fazenda, está sempre às turras com Calixto.

Lindinha (Vanessa Gerbelli), sobrinha de Calixto criada desde pequena na fazenda, é apaixonada por Petruchio, que a trata como irmã. Para conquistá-lo, ela é capaz de qualquer golpe baixo.

A jovem é o amor da vida de Januário (Taumaturgo Ferreira), um caipira ingênuo e de bom caráter, mas ela o humilha sempre que possível.

No decorrer da trama, para separar Catarina de Petruchio, Lindinha se alia a Marcela (Drica Moraes), filha do poderoso fazendeiro Joaquim (Carlos Vereza).

Ela chega da Europa disposta a conquistar o caipira, por quem se apaixonou no passado.

As duas criam diversas armadilhas que acentuam ainda mais o temperamento explosivo do casal protagonista, garantindo novos momentos de muita diversão.

O Cravo e a Rosa tem autoria de Walcyr Carrasco, coautoria de Mário Teixeira e colaboração de Duca Rachid, direção-geral de Walter Avancini e Mário Márcio Bandarra e direção de Amora Mautner. A direção de núcleo é de Denis Carvalho.

Exibida originalmente entre junho de 2000 e março de 2001, a novela traz ainda no elenco nomes como Suely Franco, Bia Nunnes, Murilo Rosa, Tássia Camargo, Miriam Freeland, Carlos Evelyn, Carla Daniel, Virgínia Cavendish, Rejane Arruda, Thaís Muller, João Vitti, Luís Antônio do Nascimento, Julio Levy, João Capelli e Bernadeth Lyzio.

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›