Grávida, Thaila Ayala fala sobre desconfortos e noites sem dormir

Thaila Ayala
Thaila Ayala entrou no oitavo mês de gestação (Imagem: Reprodução / Instagram)

Grávida, Thaila Ayala entrou no oitavo mês de gestação e conversou com os seguidores do Instagram sobre a gestação. Ao abrir uma caixinha de perguntas, a atriz respondeu as dúvidas dos fãs.

Questionada sobre o maior desafio da gravidez, a famosa pontuou: “Gente, escolher um [risos]. Acho que é o não se culpar por absolutamente tudo”.

Sobre o aumento de peso, a artista contou: “Entrei no oitavo mês hoje, 32 semanas, e permaneci com 10 kgs a mais. Estou com 10 kgs a mais há um tempo. O neném continuou ganhando peso, mas o meu permaneceu”.

Na sequência, Thaila ainda revelou que continua tendo desconfortos digestivos. “Entrando no oitavo mês e eles [enjoos] seguem aqui, firmes e fortes. Agora com mais azia, mais má digestão e muito refluxo”, lamentou a atriz, que ainda ironizou o fato de não estar dormindo bem:

“Dormir? Dormindo? Quem está dormindo? Eu já não durmo há um tempão. Estou preparadíssima para a amamentação”.

Sincera e brincalhona, a artista também fez uma confissão sobre as celulites: “Agora na gravidez, eu não tenho celulite. Eu sou uma celulite [risos]”.

Planos pós-gestação

Recentemente, em uma também conversa com os seguidores do Instagram, Thaila Ayala contou que não pretende ter babá nos primeiros meses do filho. “Como tenho o privilégio de poder parar minha agenda, e vou parar nos primeiros meses, eu não quero babá. Só eu, Renato (Góes, seu esposo), o bebê e Deus nos primeiros meses. Depois, mais pra frente, com certeza eu vou precisar”, explicou.

Em seguida, a artista contou sua programação para engravidar: “Eu tinha DIU, tirei, programamos, conversamos e tentamos. Eu perdi duas vezes. No segundo aborto, que foi uma gravidez nas trompas, em fevereiro, eu tinha decidido que só tentaria de novo a partir de dezembro. Mas eu descuidei e engravidei em abril. Então, essa gravidez foi planejada, mas nem tanto”.

Ayala ainda confessou que não pesquisou sobre o parto: “Não fiz nenhum curso, nenhuma fisioterapia pélvica, não li nenhum livro, só engravidei mesmo. E fiz o curso de primeiros socorros. Mas vou fazer consultoria de amamentação”.

“Hoje meu medo maior é ter alguma complicação que interfira na saúde do meu filho. Vou tentar parto normal, porque eu realmente tenho vontade de viver essa experiência. Mas se, por algum motivo, não for possível, vamos de cesariana sem problema”, completou.

MAIS LIDAS

Carol Bittencourt
Caroline Bittencourt é jornalista, pós-graduada em Comunicação e Design Digital. Atua como redatora e produtora de conteúdo para redes sociais.
Veja mais ›