JN divulga nota oficial da Globo após censura da Justiça no caso da rachadinha

JN
Globo reage pelo JN após ser censurada pela Justiça (Imagem: Reprodução – Globo / Montagem – RD1)

William Bonner e Renata Vasconcellos falaram em nome da Globo durante o JN da última quinta-feira (17). A dupla repercutiu a decisão judicial que negou um recurso da emissora, que se viu impedida de divulgar informações e documentos do inquérito da rachadinha envolvendo o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos).

“Na quarta-feira, o desembargador Fábio Dutra, da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, negou um recurso da TV Globo”, informou Bonner. “E manteve a liminar que proíbe a emissora de divulgar informações e documentos sob segredo de Justiça do inquérito da rachadinha conduzido pelo Ministério Público do Rio”, completou.

A liminar conquistada pela defesa do filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi concedida no dia 4 de setembro. Flávio é o principal investigado no inquérito das rachadinhas, investigado pelo MP do Rio e julgado pela 33ª Vara Cível do Tribunal de Justiça

Renata leu a nota do canal da família Marinho. “A Globo afirma que a decisão judicial foi um cerceamento a liberdade de informar, uma vez que a investigação é de interesse de toda a sociedade. A Globo está avaliando as providências legais cabíveis”, anunciou.

Na época da decisão da juíza Cristina Serra Feijó, o presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), Paulo Jeronimo, repudiou em nota a censura da magistrada. “Parece estar se tornando praxe no país a censura à imprensa, tal como existia no tempo da ditadura militar e do AI-5”, acusou.

CONTINUE LENDO →

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com