Leo Jaime defende Evaristo Costa e alfineta a CNN após demissão polêmica

Leo Jaime e Evaristo Costa
Leo Jaime defende Evaristo Costa e alfineta a CNN após demissão polêmica (Imagens: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

Evaristo Costa estava na CNN Brasil desde 2019, 2 anos depois que deixou a Globo e seu Jornal Hoje. Curiosamente, o âncora da nova emissora foi despedido da empresa justamente 2 anos depois de sua entrada, num anúncio para lá de polêmico. Leo Jaime se juntou ao time de famosos que o defendeu.

O jornalista afirmou que foi demitido da CNN por telefone e Leo detonou a atitude do canal fechado, em seu perfil do Twitter: “Quem faz isso com um profissional sabe que está estabelecendo um método que pode ser usado contra si. E será”.

Mas as portas podem não abrir jamais pra quem age assim. Te desejo a melhor sorte na vida”, continuou o cantor, já imaginando um futuro profissional promissor para Evaristo Costa.

No tweet original, o jornalista Sérgio Damasceno fez uma denúncia: “Lamento! Não é do jogo não tratar com dignidade, já que na entrada fizeram tanto auê. Se espera, no mínimo, alguma conversa decente. As relações trabalhistas, sobretudo com jornalistas, estão cada vez mais deploráveis”.

Na sexta-feira (3), Evaristo postou uma imagem dele na CNN, numa montagem em preto e branco com a foto rasgada, separando seu rosto do logotipo da emissora. No Twitter, o jornalista explicou tudo:

O pai tá ON. Desde do dia 1º de setembro descobri que não faço mais parte da CNN. Sim eu trabalhava na CNN, mas ao voltar das férias, assistindo a chamada de programação notei a falta do meu programa. Liguei pra saber o motivo e fui informado que ele havia sido retirado da grade e que a empresa não tinha mais interesse nos meus serviços. É do jogo! ‘Seja feita vossa vontade’. Quando me recuperar do ocorrido dou mais detalhes. Livre na pista”.

Confira:

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›