Marcelo Cosme vira alvo de bolsonaristas, que atacam e ameaçam outros nomes da Globo

Marcelo Cosme
Marcelo Cosme virou alvo dos eleitores do presidente Jair Bolsonaro (Imagem: Reprodução / Instagram)

Âncora do Em Pauta, da GloboNews, e do Brasil TV, o “jornal das parabólicas” da Globo, Marcelo Cosme tornou-se um dos novos alvos da militância bolsonarista.

O jornalista, que acumula uma ascensão meteórica no Grupo Globo desde que foi promovido ao posto de apresentador de telejornal, função que também desempenha no rodízio do Jornal Hoje aos sábados, após uma carreira promissora e elogiada como repórter em Brasília, passou a ser alvo de comentários maliciosos.

Desde a semana passada, Marcelo caiu em desgraça aos olhos da boiada radioativa que segue a carruagem do presidente Jair Bolsonaro. Após ser atacado e xingado ao ser flagrado se exercitando na orla do Rio de Janeiro em época de quarentena, o global virou foco de insinuações maldosas, xingamentos, montagens e até ameaças de morte.

A coluna teve acesso a comentários de seguidores sem identificação, ao que tudo indica, os chamados robôs, que passaram a se utilizar de palavras de baixo calão, intimidações, “piadas” homofóbicas, e até ameaças veladas de morte, sob o argumento de que Cosme, assim como outros colegas de emissora, “estaria a serviço da Globo Lixo na estratégia de atacar e atrapalhar o presidente Jair Bolsonaro”.

A mesma tropa sustenta que os profissionais do canal agem a partir de ordem da cúpula da Globo, “que estaria prestes a falir após perder a mamata dos governos petistas” – abro um parênteses aqui: desde quando a Globo era petista? Alguém sabe em qual temporada está esse episódio?

Ciente dos ataques destinados a Marcelo Cosme e outros contratados, o canal da família Marinho analisa quais medidas tomar para garantir a segurança e integridade física do seu elenco. Assim como profissionais da saúde, bombeiros, policiais, entregadores, caminhoneiros, feirantes e funcionários de supermercados, padarias, farmácias e postos de gasolina, jornalistas são figuras essenciais nesta quarentena contra o coronavírus. Também são excelente remédio às fakes news do momento.

Outros alvos

Além de Marcelo Cosme, a Globo acompanha de perto os ataques destinados a outros nomes do seu jornalismo, todos provenientes da claque bolsonarista.

William Bonner (Jornal Nacional), Chico Pinheiro (Bom Dia Brasil), Maju Coutinho (Jornal Hoje), Renata Lo Prete (Jornal da Globo), Miriam Leitão (Bom Dia Brasil), Gerson Camarotti (Bom Dia Brasil), Octávio Guedes (Estúdio i), Natuza Nery (Edição das 16h) e Heraldo Pereira (Jornal das 10) são os alvos preferenciais da tropa.

Há ainda disparos de informações em massa contra atores, jornalistas esportivos e os apresentadores Fátima Bernardes e Luciano Huck. Ela, por ser namorada de um deputado de esquerda que é crítico ferrenho do presidente, ele, por se colocar como eventual candidato à presidência da República em 2022.

Internamente, dado o nível da fervura na relação da Globo com Jair Bolsonaro, setores da emissora acompanham a escalada dos ataques com apreensão. Há um sentimento de insegurança generalizado diante da virulência dos bolsonaristas, na maioria das vezes incitados pelos filhos do presidente.

João Paulo Dell Santo consome TV e a leva a sério desde que se entende por gente. Em 2009 transformou esse prazer em ofício e o exerceu em alguns sites. No RD1, já foi colunista, editor-chefe, diretor de redação e desde 2015 voltou a chefiar a equipe. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @jpdellsanto ou pelo email jpdellsanto@rd1.com.br.

WordPress Lightbox