Mari Gonzalez levanta questionamento sobre machismo: “Preciso ser séria para ser respeitada?”

Mari Gonzalez
Mari Gonzalez soltou o verbo e falou o que pensa sobre redes sociais (Imagem: Matheus Thierry / Reprodução / Instagram)

Mari Gonzalez abriu o jogo ao falar sobre rótulos. Em entrevista ao jornal O Globo, a apresentadora comentou sobre as pessoas confundirem o jeito espontâneo dela com falta de inteligência e desabafou:

“Hoje em dia isso amenizou. Mas sim, essa é uma questão cultural, que tem no machismo e nos rótulos preconceituosos seus alicerces. Uma mulher precisa ser séria para ser respeitada? Oi? Se ela se veste assim ou assado, não dá motivos para ser respeitada. Se ela sorri demais, não é inteligente. Se faz piada, é burra”.

“Mulheres incríveis saíram à luta para eu estar aqui hoje dando essa resposta feminista. Abriram meus olhos para essa questão e incentivaram que mais mulheres dessem as mãos para que as palavras de uma fossem acolhidas e incentivadas por outras“, completou.

Mari ainda comentou sobre como avalia o machismo na sociedade atualmente. “Toda vez que nos pegamos revendo uma fala, um comportamento, uma roupa. Toda vez que somos julgadas e rotuladas por uma escolha. Toda vez que somos atacadas por outras mulheres. Toda vez que um homem se vê no poder de fazer, falar ou agir conosco sem respeito”, disse.

Mas isso tudo não vem num carro alegórico cheio de luzes e som alto. É sutil, é quase invisível… é quase camuflado em outras ‘intenções e atitudes’. Isso tudo vem disfarçado. E o machucado nem sempre é aparente. A dor não é imediata em muitas vezes. Por isso, o nosso alerta não pode nunca estar desligado. Fortalecer uma corrente feminina e feminista importa muito“, seguiu.

Questionada sobre como faz para preparar um conteúdo mais completo para suas redes sociais, a ex-BBB explicou:

“A rede social é mais um viés de trabalho, do meu trabalho. Mas quem é que separa a vida profissional da vida pessoal? Somos uma coisa só, com várias facetas. Então, a rede passa a ser também um viés de quem somos, intimamente. Mas isso é um recorte, a gente escolhe o tamanho do que vai ser mostrado, o quanto de intimidade vai revelar… Escolhemos o quanto vai ser maquiado, filtrado e editado. Tento fazer da rede um equilíbrio do meu trabalho e uma troca genuína com quem me acompanha, quem gosta de mim e que me trata com tanto carinho. Tento fazer com que seja algo além da obrigação do post. Acho que essa discussão é pertinente. A rede social ecoa. Desperdiçar essa potência é uma pena”.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›