Maria Beltrão revela preparo espiritual antes de dar notícias trágicas

Maria Beltrão
Maria Beltrão revelou atitude que toma antes de dar notícias trágicas (Imagem: Reprodução / Globo)

Maria Beltrão e Nilson Klava foram os convidados do Conversa com Bial, nesta quarta-feira (20), e falaram sobre os 25 anos da Globonews. Na conversa, a apresentadora do Estúdio I falou sobre como a sua história profissional se entrelaça com a do canal de notícias.

Na entrevista, ela também lembrou de momentos marcantes da trajetória e ainda contou curiosidades de bastidores, entre elas como se prepara para dar notícias trágicas. Pedro Bial resgatou, por exemplo, a vez em que Beltrão se comoveu ao vivo.

“Violência de maneira geral, eu me preparo até espiritualmente. Vou para o camarim, mergulho na notícia durante um dia e esgoto a notícia dentro de mim”, afirmou a jornalista.

O programa também mostrou algumas “pérolas” de Maria Beltrão em seu ofício, que arrancam boas risadas dos convidados: “Uma coisa que aprendi na GloboNews, que foi uma grande mudança da televisão, foi que eu iria errar muito. Não tem como não errar”.

“Eu não enxergo direito o TP (teleprompter) – naquela época a gente não improvisava tanto; vou gaguejar; vou ficar sem piscar. Eu tenho que fazer limonada com esse limão do erro”, comentou a contratada da GLoboNews a respeito dos desafios da profissão.

Já Nilson Klava falou sobre os momentos mais desafiadores da cobertura da CPI da Covid-19: “Sempre que você encara um depoimento regado de negacionismo, de informações falsas, é muito pesado pra gente”.

“Diante disso que a gente tá vivendo, todo o desgaste, o sofrimento, gente próxima morrendo por causa da Covid, ter que acompanhar o depoimento de uma pessoa que vai no sentido contrário do que prega a ciência e parece fria diante desses fatos todos é sempre muito difícil”, afirmou ele.

Mais recentemente, em 2016, Klava acompanhou o acidente com o avião que transportava o time da Chapecoense e deixou 71 mortos. “Eu percebi que, no fim das contas, o repórter nunca vai estar preparado para um momento trágico como aquele. A gente sempre vai estar numa posição vulnerável e não tem como não se afetar por aquela realidade, por aquela tragédia, por aquele sentimento…”, analisou Nilson, que começou como estagiário no canal.

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›