Mario Frias reage contra atitude da Câmara com projeto de lei Paulo Gustavo

Mario Frias
Mario Frias reagiu contra projeto de lei que homenageia Paulo Gustavo (Imagem: Reprodução / Instagram)

Mario Frias já mostrou várias vezes que é totalmente contra o projeto de lei Paulo Gustavo. Nesta quinta-feira (16), o ex-ator voltou a ficar indignado com a decisão da PL ter entrado em pauta da Câmara dos Deputados como votação urgente.

“Se não barramos a manobra petista de votar a urgência este famigerado projeto irá ser aprovado. Teremos uma fonte aberta para corrupção”, disparou o secretário especial da Cultura.

Em outra postagem no Twitter, o famoso reagiu: “É lamentável que uma matéria tão claramente inconstitucional tenha sua urgência aprovada em votação simbólica, sem resistência. Agradeço aos deputados que lutaram ao nosso lado”.

“Não podemos achar que o dano foi só na aprovação da urgência do PL Paulo Gustavo. A aprovação da urgência do PL Aldir Blanc 2 é igualmente desastrosa!”, escreveu Mario Frias.

A proposta é que a PL destine R$ 3,9 bilhões para Estados, Distrito Federal e municípios investirem em ações emergenciais para a recuperação do setor cultural depois dos impactos sofridos durante a pandemia.

O projeto foi batizado como “Lei Paulo Gustavo” em homenagem ao ator, morto este ano em consequência da covid-19.

Na Câmara, um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (PL), o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) pediu aos parlamentares que fossem contrários à aprovação do projeto.

“Inclusive eu lamento que seja uma lei que leve o nome de um artista como Paulo Gustavo, que em que pese ser crítico do presidente Jair Bolsonaro, não merece ter o seu nome num projeto de lei que amanhã vai se transformar no ‘covidão da cultura’”, declarou.

Mario Frias dispara contra projeto

No mês passado, Mario usou o seu perfil do Twitter para criticar novamente um projeto de lei que está sendo criado em homenagem a Paulo Gustavo.

O governo do Bolsonaro tem sido contra o projeto que tem como intuito ajudar financeiramente o setor cultural. “Estou acompanhando a fala do senador Rondolfe, sobre a votação do PL Paulo Gustavo. O senador mentiu ao dizer que houve diálogo de concordância com o Governo”, disse o secretário nacional da Cultura.

“Não houve nenhum diálogo com o Governo, pois somos completamente contrários ao projeto, que é claramente inconstitucional, que tenta transformar a Secretaria Especial de Cultura num mero caixa eletrônico de saque compulsório. Lutaremos para que essa proposta absurda não prospere”, acrescentou.

Mario Frias ainda destacou: “Projeto de lei absurdo. Sou radicalmente contra. Transformará o governo federal num caixa eletrônico compulsório”.

Gostou do conteúdo? Siga @rd1oficial no Instagram e RD1.com.br no Facebook para acompanhar as últimas notícias dos famosos.

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›