Mesmo detonada, Adriana Esteves celebra papel em Renascer

Adriana Esteves
Adriana Esteves foi duramente criticada durante a trama (Imagem: Divulgação / Globo)

Sucesso nos anos 90, Renascer entrou para o catálogo do Globoplay e quem celebrou a novidade foi Adriana Esteves. Apesar de ter sido duramente criticada por sua personagem Marina, a atriz comentou sobre a novela.

Renascer foi uma novela linda, num ambiente baiano. Passamos muito tempo gravando e morando em Ilhéus. Uma novela altamente poética, e minha personagem foi riquíssima para mim. Diferente de todos os trabalhos urbanos que já haviam me dado“, disse.

“Acho que uma das grandes lembranças é a linda parceria com meu grande amigo Marcos Palmeira. A outra, sem dúvida, foi ter feito amizades tão sólidas como com Tarcisinho, além do encontro com Marco Ricca, que resultou num lindo casamento de dez anos e um filho incrível, hoje com 21 anos, Felipe Ricca”.

Questionada sobre o amadurecimento por conta do trabalho, Adriana, que tinha 23 anos na época, revelou: “Essa personagem foi dificílima para mim na época. Tive que me dedicar muito para dar conta do enorme desafio. Mas acho que consegui. Aprendi muito com esse trabalho”.

Assim que ele acabou, fui fazer teatro com Gabriel Villela, Maria Padilha, Marcelo Escorel. Fizemos uma grande turnê com A Falecida, de Nelson Rodrigues. E posso dizer que o que me fez querer me jogar nessa aventura teatral foi a necessidade de vida na arte. E foi a novela Renascer que despertou em mim essa necessidade“, seguiu.

Em recente entrevista à revista Marie Claire, Esteve chegou a revelar que entrou em depressão por conta das críticas que sofreu na trama:

“Eu havia me separado, comecei a fazer uma novela atrás da outra, com personagens grandes, ganhei exposição e tinha pouca maturidade. Fiquei perdida, não segurei a onda. E aí veio a depressão. Passei pela fase de não conseguir comer, de não sair da cama, de achar um sofrimento tomar banho, de engordar muito com o antidepressivo”.

Por conta do problema, Adriana se afastou por dois anos da TV. “A dor da depressão foi tão grande que parecia que eu ia morrer e tive a chance de não morrer. A sensação que ficou é de ter ressuscitado. Fiquei muito tempo sem falar sobre isso, hoje não me incomodo. Na época, quando sabia que uma pessoa tinha passado pela depressão, só queria falar desse assunto, queria saber como ela tinha se recuperado. Hoje, se for para ajudar, conto quantas vezes for necessário“, relembrou.

“Foram os anos mais difíceis da minha vida. Sempre fico com medo quando chega um convite. Mas aí me cerco de conhecimento: vou estudar, ler, pesquisar. Aos poucos, ganho coragem e me jogo de vez”, desabafou.

MAIS LIDAS

Guinho Santos
Guinho Santos é formado em Jornalismo e escreve sobre o universo das celebridades há dez anos. Reality show, bastidores da TV e novelas também são seus pontos fortes. Além disso, possui experiência como Social Media e apresentador. Seu canal na web é através do Instagram @guinhosantos__.
Veja mais ›