Na GloboNews, Natuza Nery enquadra genro de Silvio Santos após comentário sobre a pandemia

Natuza Nery
Natuza Nery enquadrou o ministro Fábio Faria após comentário sobre pandemia (Imagem: Reprodução – GloboNews / Montagem – RD1)

Natuza Nery virou um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta segunda-feira (21). O motivo? A jornalista rebateu falas do ministro das Comunicações, Fábio Faria, na GloboNews. Tudo aconteceu quando o genro de Silvio Santos foi chamado para falar sobre a atuação do Governo na pandemia da covid.

Durante quase dois minutos, a comentarista política disse ao ministro que o seu discurso não bate com a realidade e ainda desmentiu o deputado federal, que afirmou que o governo federal foi rápido no processo de vacinação no Brasil.

“Desculpa interromper, ministro. Mas o senhor disse coisas aqui que não batem com a realidade. Que o governo foi rápido. O governo não foi rápido. Muitas pessoas morreram. As vacinas podiam ter chegado aqui em dezembro. O governo não comprou vacina e muitas pessoas morreram, porque o governo nega a vacina, porque o governo acreditava numa tese estapafúrdia de imunidade de rebanho”, disparou ela.

A contratada da GloboNews fez referência aos mais de 50 e-mails enviados pela empresa Pfizer no ano passado, em que apresentou propostas sobre a vacina, mas que foram ignorados.

Natuza Nery seguiu rebatendo o ministro de Bolsonaro, que não reagiu às falas e ficou em silêncio. A jornalista ainda lembrou que o presidente da República também estimulou atitudes que vão contra a prevenção da Covid-19.

“O senhor está levantando aqui a hipótese da nova cepa ter surgido na campanha, mas o presidente Bolsonaro está estimulando aglomerações desde o dia um da chegada”, declarou a famosa.

Nery acrescentou: “Então, não faz sentido, Ministro, dizer que o governo foi rápido e que a culpa é dos estados. Porque quando o governo vira as costas pra vacina, a culpa é dos estados. Quando o governo finalmente compra a vacina, depois de muita pressão, aí os estados querem levar os louros da vacinação sozinho”.

Por fim, a comentarista disse que a população quer saber da briga entre a presidência e os governadores: “Eu queria só fazer uma ponderação: toda pergunta que nós fizemos de vacina, de cloroquina, o senhor respondeu com o governador de São Paulo. Essa obsessão da guerra política vem de vocês, porque a gente está falando da vacinação da população, a gente não tá falando do governo de São Paulo, do governo João Doria”.

“Quando se atinge uma marca de dez mil mortos, nós da imprensa precisamos alertar. Quando se trata de uma marca de vinte mil, de cem mil, de quatrocentos mil, de quinhentos mil, a imprensa precisa alertar, porque o vírus está passeando sem nenhuma interrupção, sem que o governo faça o seu papel, ministro. Então, quando nós cobramos aqui, nós cobramos isso: pra que as pessoas não vão embora mais. Para que o vírus seja, de fato, contido, entende, ministro?”, finalizou ela.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›