Netflix encerra gravações de Cidade Invisível, com Marco Pigossi, e lança spoiler

Cidade Invisível
Marco Pigossi nos bastidores de cena Invisível, da Netflix (Imagem: Reprodução / Instagram)

A Netflix acaba de finalizar as gravações da segunda leva de episódios de Cidade Invisível, depois de um longo período de trabalho com Marco Pigossi como o centro de tudo. O galã divide o estúdio com Alessandra Negrini, uma parceria desde a primeira temporada.

Para os novos episódios, a plataforma de streaming norte-americana vai concentrar a trama em Eric (Marco Pigossi), um detetive de polícia ambiental que, em meio de uma tragédia familiar, descobre que as lendas do folclore vão além dos livros.

Na primeira série em live-action escrita por Carlos Saldanha, um fiscal ambiental (Marco Pigossi) descobre o mundo oculto das entidades do folclore brasileiro ao encontrar uma conexão entre o aparecimento de um golfinho de água doce, dado como morto, numa praia do Rio de Janeiro, e a morte de sua esposa.

Veja Também

Netflix revela spoiler da 2ª temporada de Cidade Invisível

A Netflix informa que a abertura da segunda temporada, A Lenda de Eric, vai falar sobre pontos importantes da vida do protagonista. “Após dois anos ausente, Eric aparece em um santuário natural, protegido por indígenas e procurado por garimpeiros ilegais, perto de Belém do Pará”, divulga.

“Ele descobre que Luna e a Cuca estavam morando nas proximidades com o objetivo de trazê-lo de volta à vida. Embora queira retornar imediatamente para o Rio de Janeiro com Luna, suas habilidades sobrenaturais recém-adquiridas o tornam necessário para proteger Luna e o santuário, que descobre serem intimamente ligados”, explana.

Em sua nova temporada, Cidade Invisível vai contar com Tatsu Carvalho, Letícia Spiller e Simone Spoladore. Spiller vai viver uma entidade popular da região Norte do país.

Tudo sob o comando do diretor-geral Luis Carone e da diretora-assistente Graciela Guarani. “É importante poder reconhecer, valorizar e respeitar o que a gente tem aqui no país. E não só por meio da técnica, da produção, mas de uma narrativa coerente, que faça sentido. O que toca o público? O que nos faz refletir? Este diálogo é extremamente necessário”, declara Graciela.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›