No JN, Alan Severiano dispara contra ritmo lento de vacinação no Brasil

Alan Severiano
Alan Severiano à frente do boletim sobre a Covid-19 no Jornal Nacional desta quinta-feira (4); noticiário critica processo de imunização no Brasil (Imagem: Reprodução / Globo)

Âncora do boletim Covid-19 no Jornal Nacional – e do SP2, desde a saída de Márcio Gomes da Globo –, Alan Severiano endureceu o tom em sua participação, nesta quinta-feira (4), no noticiário de Renata Vasconcellos e William Bonner. O jornalista criticou a lentidão no processo de imunização contra o coronavírus no Brasil, em meio ao agravamento da pandemia.

Alan lamentou os números registrados ao longo do dia, de contaminados e mortos; foram 1.786 óbitos em 24 horas. Na sequência, o jornalista estabeleceu o paralelo entre o Brasil e os Estados Unidos.

Uma observação: até agora em número total de mortes, só tem um país pior que o Brasil – os Estados Unidos. Mas lá os americanos estão correndo para se livrar do pesadelo“, iniciou. Severiano complementou:

Os Estados Unidos vacina, por dia – repetindo – por dia, 2 milhões de pessoas. Ou seja, em quatro dias os Estados Unidos vacinam mais gente do que o Brasil vacinou até hoje“.

Lá, o Governo quer vacinar todos os adultos até o fim de maio. Aqui, não sabemos nem quando idosos com 60 anos começaram a tomar a dose porque não tem vacina suficiente“, prosseguiu Alan Severiano.

O jornalista concluiu com dados alarmantes sobre a imunização por aqui: “O total de vacinados com a primeira dose corresponde hoje a 3,62% da população. Já a segunda dose foi aplicada a 1,16% da população. Um ritmo muito lento“.

O Brasil precisa de mais vacinas para superar essa pandemia“, ressaltou Alan, pedindo para que os telespectadores buscassem informações junto aos municípios onde residem sobre os imunizantes.

Além da máscara e do distanciamento a vacina é essencial para o país sair da pandemia“, completou Severiano, encerrando com seu tradicional “Vacina sim“, lema da campanha da Globo em prol do imunizante.

O mesmo JN destacou a declaração de Jair Bolsonaro para correligionários sobre a aquisição de vacinas. Sem máscara, em meio à aglomeração formada por apoiadores, o Presidente da República mandou adquirir doses na “casa da mãe“, afirmando que não tem vacina disponível para venda.

Duh SeccoDuh Secco
Duh Secco é  "telemaníaco" desde criancinha. Em 2014, criou o blog "Vivo no Viva", repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.
Veja mais ›