Nos 70 anos da TV brasileira, 10 atores pioneiros que continuam em atividade

Atores e atrizes
Nos 70 anos da TV brasileira, 10 atores pioneiros que continuam em atividade (Imagens: Divulgação – Globo / Montagem – RD1)

No dia 18 de setembro de 1950 estreava a televisão no Brasil, na extinta Tupi, em show especial com vários artistas famosos como Lolita Rodrigues e Inezita Barroso. Em 1952 veio a TV Paulista, assim como surgiu a TV Record em 1953, a TV Rio em 1955, a Excelsior em 1960 e a TV Globo em 1965, dando margem para infinidade de opções que temos hoje em dia. Fazendo uma menção honrosa à Sua Vida Me Pertence (1951), primeira telenovela brasileira, confira o nome de 10 atores pioneiros que estão até hoje em atividade, nos 70 anos da TV brasileira.

Confira:

Lima Duarte está com 90 anos (Imagem: Divulgação / Globo)

Na novela citada acima estava Lima Duarte, fazendo o papel de Nestor. O ator vinha de experiências anteriores no rádio e no cinema, e começou na telinha brasileira aos 21 anos de idade. Participou de dezenas de produções na TV Tupi com personagens variados, mas também acumulou a função bem sucedida como diretor de tramas épicas como O Direito de Nascer e Beto Rockfeller. Por isso, foi contratado pela Globo em 1972, dirigindo O Bofe. Sua estreia como ator na emissora foi no ano seguinte, com o marcante papel de Zeca Diabo, em O Bem-Amado. Outros personagens memoráveis, dentre os muitos de sua carreira, foram: Sinhozinho Malta, em Roque Santeiro (1985); Sassá Mutema, em Salvador da Pátria (1989); o milionário Dom Lázaro Venturini, em Meu Bem, Meu Mal (1990); Afonso Lambertini em Da Cor do Pecado (2004) e Shankar, em Caminho das Índias (2009).

Nathalia Timberg
Nathalia Timberg está com 91 anos (Imagem: João Miguel Júnior / Globo)

Nathalia Timberg, por sinal, esteve numa das novelas dirigidas por Lima: O Direito de Nascer (1978), vivendo a protagonista Maria Helena de Juncal. A veterana começou nas novelas em 1964, em O Desconhecido, da TV Record. Na TV já está desde os anos 50, quando já era atriz, em programas marcantes como O Grande Teatro, da TV Tupi. No entanto, já trabalha desde 1937, quando tinha 6 anos de idade, em participação especial no filme O Grito da Cidade. Em papéis marcantes na televisão, vale destacar: Juliana, em A Sucessora (1978); Tia Ceci, em Tititi (1985); Celina, em Vale Tudo (1988), Constância Eugênia Barreto, em O Dono do Mundo (1992); e o recente Estela Marcondes, em Babilônia (2015), onde fez seu nome ao viver um casal lésbico entre veteranas.

Fernanda Montenegro está com 90 anos (Imagem: Divulgação / Globo)

Fernanda Montenegro fez o par de Natália nessa novela e é outro grande nome da TV brasileira e quiçá mundial, visto que ganhou um Emmy Internacional em 2013 pela atuação em Doce Mãe, além de ser — a única brasileira — indicada ao Oscar de Melhor Atriz, pela performance no filme Central do Brasil (1998). Sua carreira artística começa em 1950, sendo a primeira atriz contratada pela TV Tupi um ano depois. Seu primeiro papel de grande destaque foi em 1954, interpretando Ana Cardoso em A Muralha. A mesma obra ganhou uma adaptação em 1968, na TV Excelsior, onde a atriz brilhou novamente, agora como Cândida Olinto. Vale menção para trabalhos marcantes como: Silvia Toledo, em Baila Comigo (1971); a inesquecível Charlô, de Guerra dos Sexos (1983), Naná, de Cambalacho (1986); Jacutinga, de Renascer (1993), a esnobe vilã Bia Falcão, de Belíssima (2005) e como Teresa em Babilônia (2015).

Tarcísio Meira
Tarcísio Meira está com 84 anos (Imagem: Divulgação / Globo)

Tarcísio Meira estreou como ator em 1957 e surgiu na TV Tupi em 1959, no teleteatro Noites Brancas. Foi o galã da primeira telenovela diária da história, o 2-5499 Ocupado (1963), ao lado de sua mulher, Glória Menezes. Seu papel mais marcante veio em 1970, em Irmãos Coragem, quando interpretou o inesquecível João Coragem. O ator emprestou seu brilho para o Cavalo de Aço em 1973, novela que teve as fitas perdidas por causa de um incêndio na sede da Rede Globo. Seu nome e seu casamento são tão emblemáticos, que em 1988 surgiu a série fictícia Tarcísio e Glória, onde tinha um casal formado por um empresário corrupto e uma alienígena cientista. Outros trabalhos importantes são em Pátria Minha (1994), onde viveu Raull Pellegrini; Dom Jerônimo, de A Muralha (2000); Bóris de Beijo do Vampiro (2002) e Tibério Villar, do remake de Saramandaia (2013).

Gloria Menezes
Gloria Menezes está com 85 anos (Imagem: Divulgação / Globo)

Glória Menezes, esposa do ator, começou a carreira logo na televisão em 1959, atuando na novela Um Lugar ao Sol, na TV Tupi. Inovou em 1970 em Irmãos Coragem, ao viver três personagens: Lara, Diana e Márcia. Ganhou o personagem popular de Ana Preta em Meu Pai Herói em 1979. Foi uma das que brilhou na primeira versão de Guerra dos Sexos, com a romântica Roberta Leone, em 1983. A socialite falida Laurinha Albuquerque Figueiroa marcou época em 1990, em Rainha da Sucata, vilã que fez da vida da protagonista um verdadeiro inferno. Não podem deixar de ser citadas: a Brega & Chique (1987) Rosimeire da Silva; a divertida Baby Bueno, de Deus nos Acuda (1992); a aristocrata baronesa de Bonsucesso, Laura Correia de Andrade e Couto, em Senhora do Destino (2004) e a recente perua falida Stelinha Alcântara em Totalmente Demais (2015). Já foi indicada a pelo menos 22 prêmios pela importância na TV e vencedora em muitos deles.

Mauro Mendonça está com 89 anos (Imagem: Divulgação / Globo)

Mauro Mendonça também é um nome de grande respeito na história da televisão, embora tenha começado nos cinemas, em 1954, em filmes como Carnaval em Caxias, O Petróleo é Nosso e Rio, 40 Graus. Sua estreia em novelas foi em 1963, em Corações em Conflito, interpretando Rodolfo. Foi o protagonista da primeira versão de A Muralha, em 1968, no papel de Dom Braz Olinto, e da segunda, em 2000, como o mesmo personagem. O ator também esteve em outra edição pioneira de novelas marcantes: O Rebu (1974), que ganhou uma readaptação 50 anos depois. Aconteceu o mesmo em Sinhá Moça (1986), quando deu vida ao Dr. Fontes, abolicionista republicano, já confirmando o quanto Mauro marcou seu nome, importante em fases iniciais e atuais da televisão. Também esteve nas seguintes readaptações: Anjo Mau (1997), O Profeta (2006), Paraíso (2009), Tititi (2010) e Gabriela (2012).

Laura Cardoso
Laura Cardoso está com 93 anos (Imagem: Divulgação / Globo)

Laura Cardoso é uma das que mais foi indicada a prêmios no país (56 deles) e sua carreira mostra que ela fez por onde. Também é notável o fato de que a atriz de 93 anos foi aquela que esteve em mais telenovelas do Brasil e no mundo, apontando sua crucial importância na televisão. Está em atividade desde 1942, quando ainda tinha 15 anos, atuando na rádio. Em 1952, Laura estreou na TV Tupi, na novela Tribunal do Coração, e em 2002 ganhou o Troféu Mário Lago, pelo conjunto da obra de sua carreira como atriz. Esteve em tramas marcantes como As Pupilas do Senhor Reitor (1970), Fera Radical (1988); na segunda versão de A Viagem (1994), como Guiomar Muniz; em Caminho das Índias (2009), como a rígida Laksmi; e está no ar com a reprise de Flor do Caribe (2013).

Nicette Bruno
Nicette Bruno está com 87 anos (Imagem: Divulgação / Globo)

Assim como muitas pioneiras, Nicette Bruno estreou no teatro em 1945, sendo premiada 2 anos depois, quando ainda tinha 14 anos de idade. Na televisão, deu o ar de seu talento renomado pela primeira vez em 1959, na TV Continental, protagonizando seriado Dona Jandira em Busca da Felicidade, que inclusive era ao vivo. Sua primeira novela já foi nos anos 60, em Os Fantoches (1967), dando início a uma série de trabalhos que marcaram época como O Meu Pé de Laranja Lima (1971) e Éramos Seis (1977). Foi para Globo nos anos 80, em produções marcantes como Louco Amor (1983), Selva de Pedra (1986) e Bebê a Bordo (1988). Nos anos 90, esteve em Perigosas Peruas (1992) e Mulheres de Areia (1993), quase em sequência, até fazer história ao viver Dona Benta no Sítio do Picapau Amarelo (2001-2004). Esteve em Joia Rara (2013), que ganhou o Prêmio Emmy Internacional de melhor telenovela.

Juca de Oliveira
Juca de Oliveira está com 85 anos (Imagem: Reprodução / GShow)

Como ator, Juca de Oliveira nasceu basicamente junto com a televisão, em 1951, só que inicialmente no teatro, em peças respeitadas como O Pagador de Promessas. Depois de um autoexílio na Bolívia, se ligou à TV Tupi de São Paulo, já fazendo inúmeros trabalhos. Sua primeira novela foi em 1964, em Gutierritos, o Drama dos Humildes. Seu primeiro grande sucesso veio 5 anos depois, com Nino, O Italianinho. Nos anos 70, agora na Globo, marcou época com o misterioso João Gibão em Saramandaia (1976). Nos anos 80 fez apenas duas novelas, mas na década seguinte teve um papel crucial em Fera Ferida (1993), como o Professor Praxedes. Dois de seus personagens mais lembrados são o Dr Albieri, em O Clone (2001), e o Santiago, de A Favorita (2012). Sua novela mais recente foi O Outro Lado do Paraíso, em 2017, como o poderoso advogado Natanael.

Milton Gonçalves
Milton Gonçalves está com 86 anos (Imagem: Reprodução / GShow)

Milton Gonçalves carrega consigo o feito de ser o primeiro ator contratado da Globo, antes mesmo da estreia da emissora em 1965, fazendo dezenas de novelas na casa. Em 2006, inclusive, foi indicado como Melhor Ator em 2006, por conta da atuação no remake em Sinhá Moça. Começou no teatro em 1957, no cinema em 1958, para ir à televisão três anos depois, em 1961, no seriado O Vigilante Rodoviário, da TV Tupi. Esteve na estreia da Globo em 1965, na série A Rua da Matriz. Algumas participações mais marcantes vieram nos anos 70 com Irmãos Coragem (1970), como Braz Canoeiro, em O Bem-Amado (1973) e Gabriela (1975). Lembramos que Milton esteve na versão censurada de Roque Santeiro (1975), na primeira versão de Sinhá Moça (1986), como um dos personagens principais em Anjo de Mim (1996), nas memoráveis participações no extinto Zorra Total (na década de 2000), e no premiado Lado a Lado (2012). Experiência não lhe falta!