O dia em que Leonel Brizola foi ao Jô Soares e atacou a Globo

Leonel Brizola
Leonel Brizola detonou a Globo em entrevista para Jô Soares (Imagens: Reprodução – Globo – SBT/ Montagem – RD1)

A relação complicada entre a Globo e Leonel Brizola (1922-2004) ficou conhecida nacionalmente nos anos de 1990, principalmente depois que ele conseguiu transmitir um direito de resposta épico em pleno Jornal Nacional. Por isso, vamos tirar Do Fundo do Baú um momento em que o falecido político carioca atacou a emissora no Jô Soares.

Tudo aconteceu em 1993, no extinto Jô Soares Onze e Meia, do SBT. Leonel era o entrevistado do dia e acabou surpreendendo o apresentador ao relatar a sua briga com o canal carioca.

“Eu estava praticamente só no Rio de Janeiro e falei:’O plantão é meu’. Peguei um helicóptero e fiz vários ‘vai e vem’ observando. Eu nunca tinha visto um espetáculo mais esplendoroso da minha vida como aquele, ver dois milhões de pessoas fazendo seu lazer na praia”, iniciou o político.

Ele seguiu e detalhou uma situação que foi registrada por telejornais da Globo: “Não ocorreu rigorosamente nada, a não ser uma desordem de garotos em Ipanema. Uma coisa irrelevante. De repente, a Globo vai ali e mete o foco naquilo ali”.

“Chega no Jornal Nacional e joga aquilo, forneceu as imagens na CNN, para o mundo inteiro, e repete três noites seguidas. Dando cobertura para toda essa posição discriminatória, quase que racista, de apresentar aquela juventude que vem dos bairros, como se viessem massacrar e roubar”, acrescentou o político.

Jô Soares cortou Leonel Brizola e afirmou que outras emissoras de televisão também falaram sobre o assunto, inclusive com entrevistas de chefes de gangues garantindo que iam para as praias do Rio brigar com a população.

“Eu sei, mas a Globo tem um poder muito grande. Ela com essa audição quem tem, com o peso que tem, vai criando… E essa que é a verdade”, disparou Brizola, que destacou que iria ao presidente da República – na época, Itamar Franco – para falar sobre o “mal que a Globo fez ao Rio”.

O entrevistado completou: “Ninguém tem o direito de usar o canal de televisão dessa forma. O canal de televisão pertence a todos. A Rede Globo mentiu e espalhou para o mundo uma mentira. Por que destruir o turismo do Rio? Não tem o direito de fazer isso”.

CONTINUE LENDO →

Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna “Do Fundo do Baú”, publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com