Para mimar Bolsonaro, Jovem Pan negocia com Alexandre Garcia e Caio Coppolla

Jovem Pan
Direção da Jovem Pan busca Alexandre Garcia e Caio Coppola para novo canal de notícias na TV por assinatura (Imagem: Reprodução – CNN Brasil / Montagem – RD1)

Largados pela CNN Brasil, Alexandre Garcia e Caio Coppolla se tornaram os principais alvos dos executivos da Jovem Pan desde o anúncio do novo canal de notícias da empresa na TV por assinatura.

Ganhou força nos últimos dias o interesse na Jovem Pan no passe dos dois jornalistas apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e, segundo o jornalista Flávio Ricco, do R7, um acerto foi especulado para as próximas horas.

Além deles, Carla Bigatto, do Grupo Bandeirantes, entrou na mira da JP News. Ela esteve com o diretor Humberto Candil na última semana e foi convidada para o comando do principal telejornal.

No início de 2020, a CNN Brasil fez algo parecido para os seus primeiros meses e contratou jornalistas simpatizantes ao bolsonarismo. Curiosamente, Alexandre Garcia e Caio Coppolla foram os primeiros da lista.

Negação na TV

Alexandre Garcia, um dos defensores do tratamento precoce contra a Covid-19, foi demitido da CNN Brasil no dia 24 do mês passado, isso horas depois de uma polêmica durante o quadro Liberdade de Opinião.

Além da defesa pelo tratamento contra a Covid-19 com remédios sem eficácia contra a doença, desta vez ele advogou em favor da operadora Prevent Senior, que está sendo alvo de investigação após polêmicas nesta semana.

“Os tais remédios sem eficácia comprovada salvaram milhares de vidas sendo aplicados imediatamente, mesmo antes do resultado do teste. É na fase 1, na fase 2 às vezes evitam hospitalizações”, disparou ao vivo.

Elisa Veeck, âncora do CNN Novo Dia, falou em nome do canal de notícias desmentindo as informações dadas pelo colega:

“Reitero sempre para vocês que nos acompanham que as opiniões emitidas pelos comentaristas do quadro não refletem necessariamente a posição da CNN. E mais um acréscimo aqui neste fim do quadro de hoje, a CNN ressalta que não existe um tratamento precoce comprovado cientificamente para prevenir a covid-19. O que a ciência mostra é que a prevenção, com o uso de máscaras e a vacinação, são as únicas maneiras de combater a pandemia”.

Na nota sobre a saída de Alexandre Garcia, a CNN Brasil reforçou o seu trabalho “com os fatos e a pluralidade de opiniões, pilares da democracia e do bom jornalismo” e deu luz enfaticamente ao motivo da demissão: “A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a Covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›