Preocupado, Bolsonaro procura Datena para saber se ele será candidato em 2022

Bolsonaro
Bolsonaro conversa com Datena sobre a eleição de 2022 (Imagem: Reprodução – Band – SBT / Montagem – RD1)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não esconde a sua preocupação pela disputa eleitoral no ano que vem. De olho na reeleição, o Chefe do Executivo saiu em busca de um possível candidato à presidência da República em 2022: o apresentador José Luiz Datena.

A procura do presidente pelo contratado da Band só aconteceu por causa do PSL, antigo partido do “capitão”. A legenda colocou o responsável pelo Brasil Urgente como um dos possíveis nomes da chamada terceira via na disputa pelo Planalto.

Sem rodeios, Bolsonaro ligou para José Luiz Datena e foi curto e grosso: “Você é candidato ao Planalto?”. O veterano da TV confirmou que será candidato na próxima eleição, mas não disse qual será o cargo. O pai do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) não gostou da resposta. A informação é da revista Veja.

Recentemente, Datena esbravejou contra o político por causa do aumento da conta de luz dos brasileiros. Ao vivo, o famoso comparou Bolsonaro com o ditador chinês. O apresentador desabafou sobre o assunto logo no início do programa. “Conta de luz mais cara passa valer a partir de hoje. É só no nosso, velho? É só no nosso! Me ajuda aí!”, pediu.

“Hoje eu ouvi o presidente Jair Bolsonaro dizer: ‘olha, o nosso negócio é não fazer como a Argentina, que parou de exportar carne, para que a carne fique mais barata [para a população]. O nosso negócio é exportar’. Presidente Jair Bolsonaro, isso é discurso do Paulo Guedes, que quer balanço da economia para provar que o trabalho dele é legal”, detonou Datena.

Irado, o apresentador questionou: “O senhor prefere alimentar o seu povo ou exportar para fora e deixar aqui as pessoas morrendo de fome? Se o senhor não sabe, quem fez isso foi um dos maiores comunistas de todos os tempos: Mao Tse-tung. Um ditador, canalha, lá da China”.

“O senhor tem que olhar o nosso primeiro”, aconselhou. “E depois pensar na exportação que o Paulo Guedes quer fazer para dar um balanço favorável e ele dizer que é gênio. O povo brasileiro precisa comer! Sou a favor de capital livre e democracia no país, mas sem querer o senhor acabou fazendo um discurso de um cara que matou mais de 70 milhões de pessoas morrendo de fome”, criticou.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›