Record agradece por Silvio Santos boicotar a grade vespertina do SBT

Silvio Santos
Chris Flores à frente do Triturando; Record e SBT disputam vice-liderança nas tardes da TV (Imagens: Reprodução / SBT)

O SBT está mexendo em sua programação como nunca se viu antes – descontando a conhecida grade voadora dos anos 1990. A faixa vespertina do canal vem sofrendo com as ‘Silvices’, ou melhor, ordens de Silvio Santos para tentar ajustar a programação e criar conteúdo.

A última medida que o dono do canal tomou foi explodir o Fofocalizando ao criar o Triturando. Com a mesma fórmula, a atração, que investia em fofocas, tem mirado em vídeos da internet.

As mudanças já surtiram efeito na audiência do SBT. As alterações afundaram os números do canal e catapultaram os da Record, que exibe a reprise da reprise, da reprise, da reprise… De novelas como A Escrava Isaura (2004) e Escrava Mãe (2016). Até Os Mutantes, de Caminhos do Coração (2007/2008), reapareceram nas tardes da estação.

Mesmo com tantas mudanças, a equipe do ex-Fofocando/ ex-Fofocalizando/ ex-Notícias Impressionantes/ atual Triturando segue firme e forte na batalha diária de fazer o programa – seja ele qual título tiver.

Do outro lado, a Record segue consolidada no segundo lugar de audiência. Enquanto se chamava Fofocalizando, o programa registrava bons índices e repercutia nas redes sociais. No elenco, Leo Dias, Lívia Andrade, Mara Maravilha, Décio Picinini, Leão Lobo e Mamma Bruschetta.

Mas, como tudo que é bom dura pouco, o programa foi desmembrado por questões conflituosas entre apresentadores e diretores. Além disso, a guerra de egos entre o elenco, que buscava mais aparecer do que gerar conteúdo no vídeo, acabou reformatando as peças do jogo.

O resultado está aí: a atração segue no modo vegetativo nas tardes da semana. Sem muita repercussão, o elenco do Triturando diz se “tritura” ou “não tritura”determinadas situações exibidas na TV.

A “trituragem” é uma versão repaginada do quadro Pra Quem Você Tira o Chapéu?, do Programa Raul Gil, fazendo valer a máxima “na TV nada se cria, tudo se copia“, do “filósofo” José Abelardo Barbosa de Medeiros, o sempre lembrado Chacrinha.

Ainda no campo das citações, pode-se comparar a atração ao livro A Divina Comédia, escrito pelo poeta italiano Dante Alighieri (1265-1321) durante o Renascimento, no século XIV: o Triturando foi do Céu ao Inferno, mas agoniza no Purgatório.

CONTINUE LENDO →

Reuber Diirr é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Com passagens pela Record News ES e TV Gazeta (Globo/ES), é apaixonado por televisão e acompanha as coletivas de imprensa com matérias exclusivas em vídeos com os artistas para o RD1. Além disso, produz conteúdo multimídia com as principais informações dos famosos para o Instagram, Twitter, Facebook e Youtube do RD1. Acompanhe os eventos com famosos clique aqui!